Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Depressão tropical que se aproxima de Cabo Verde pode transformar-se em tempestade

Esperados ventos até 60 km/hora e rajadas até 80 km/hora emtodo o arquipélago até às 24h00 de terça-feira.
Lusa 7 de Setembro de 2020 às 17:43
Vista geral da cidade da Praia, Cabo Verde
Vista geral da cidade da Praia, Cabo Verde FOTO: Direitos Reservados
Uma depressão tropical denominada 'Dezoito' aproxima-se do arquipélago de Cabo Verde, com ventos e chuvas fortes até terça-feira, e poderá transformar-se em tempestade, informou hoje o Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG) do país.

Em comunicado, o instituto indicou que a depressão está se desenvolvendo a sudeste de Cabo Verde, e irá condicionar o estado do tempo de todo o arquipélago até às 24h00 de terça-feira.

"Os dados mostram que a depressão tropical move-se em direção a oeste, e o centro do ciclone está previsto passar próximo ou por cima das ilhas de Cabo Verde, a partir do final do dia de hoje, segunda-feira, ou no período da noite, podendo transformar-se em uma tempestade tropical, mais a oeste de Cabo Verde", prosseguiu a mesma fonte.

Segundo o INMG, a tempestade deverá começar a atingir o arquipélago a partir das 18h00 locais de hoje (20h00 em Lisboa), com a passagem do seu centro pelas ilhas ocidentais.

"Espera-se intensificação gradual dos ventos, com velocidades que podem atingir 30 nós, aproximadamente 60 km/hora, e rajadas de 40 nós, aproximadamente 80 km/hora, acompanhado de ocorrência de precipitação de intensidade variável e o aumento da agitação marítima, a Norte/Nordeste", precisou o instituto.

Para terça-feira, a autoridade nacional nos domínios da meteorologia, climatologia e da geofísica alertou que todo o arquipélago estará sob influência do sistema, sendo as ilhas a norte as mais afetadas.

"À medida que se desloca, o sistema continuará acompanhado de ventos fortes e de precipitações de intensidade variável e trovoadas, e o aumento da agitação marítima", alertou ainda o INMG, esperando que a partir das 18:00 de terça-feira o sistema já esteja se afastando da ilha de Santo Antão, a mais a norte do arquipélago.

O instituto salientou que com o início da época das chuvas, tais situações tendem a ser cada vez mais frequentes, daí que a vigilância do estado do tempo no arquipélago e as previsões da sua evolução serão contínuas.

"O Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica fará o acompanhamento permanente do sistema, a sua vigilância e monitorização, atualizando as informações do estado do tempo, de forma regular e contínua", terminou.

Numa previsão publicada ao início da tarde, em todo o arquipélago, o INMG prevê céu nublado ou muito nublado, evoluindo a encoberto, com ocorrência de chuva, podendo ser por vezes localmente forte e acompanhada de trovoadas.

Desde meados de julho que a chuva voltou a cair com alguma frequência em algumas ilhas de Cabo Verde, após três anos irregulares e insuficientes e que provocou seca extrema no arquipélago.

No sábado a chuva caiu com mais intensidade em praticamente todas as ilhas do país, e na cidade da Praia, por exemplo, durante quase quatro horas, provocando grandes enchentes nas ruas.

No ano passado, choveu apenas alguns dias no mês de setembro, provocando uma praga de gafanhotos em Santiago, Brava, São Nicolau e São Vicente, que o Governo começou a combater este ano ainda em estado larval.

 Este ano, outra praga que está a atacar em várias ilhas é a lagarta do cartucho do milho, com o Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA) cabo-verdiano a anunciar o lançamento de um inseto natural (Trichogramma) para o seu combate.

Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica INMG meteorologia tempestade depressão tropical
Ver comentários