Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Investimento estrangeiro em Cabo Verde aumenta 80% no terceiro trimestre de 2019

Saldo do investimento português em Cabo Verde continua negativo, em 1.846 milhões de escudos (16,7 milhões de euros).
Lusa 26 de Fevereiro de 2020 às 12:22
Bandeira de Cabo Verde
Bandeira de Cabo Verde FOTO: Getty Images
O Investimento Direto Estrangeiro (IDE) em Cabo Verde disparou no terceiro trimestre de 2019 para mais de 3.596 milhões de escudos (32,5 milhões de euros), um aumento de 80% face ao mesmo período de 2018 impulsionado por Portugal.

De acordo com dados compilados esta quarta-feira pela Lusa a partir do último relatório estatístico do Banco de Cabo Verde, deste mês, o IDE cresceu para 7.760 milhões de escudos (70,2 milhões de euros) entre janeiro e setembro do ano passado.

Em todo o ano de 2018, o IDE captado por Cabo Verde foi de 10.048 milhões de escudos (91 milhões de euros) e no terceiro trimestre desse ano ascendeu a 1.994 milhões de escudos (18 milhões de euros).

Depois da forte quebra no segundo semestre (23,3% em termos homólogos), o IDE oriundo de Portugal voltou a crescer, liderando a lista de países investidores, com 366 milhões de escudos (3,3 milhões de euros) entre julho e setembro, seguido de Espanha, com 90,5 milhões de escudos (820 mil euros).

Ainda assim, o saldo do IDE português em Cabo Verde continua negativo, em 1.846 milhões de escudos (16,7 milhões de euros) nos primeiros nove meses de 2019.

Em 2018, Espanha liderou o IDE em Cabo Verde, com 1.927 milhões de escudos (17,4 milhões de euros), seguida de Portugal, com 1.032 milhões de escudos (9,3 milhões de euros).

De acordo com dados da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, a comunidade portuguesa em Cabo Verde desenvolve atividades nas áreas do comércio, incluindo a distribuição alimentar e de bebidas, na hotelaria e restauração, na construção civil e metálica, entre outros.

No anual discurso sobre o Estado da Nação, em julho passado, na Assembleia Nacional, o primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, afirmou que a comunidade internacional olha para Cabo Verde como "um exemplo de país democrático, estável, seguro, credível e confiável, de baixos riscos políticos, sociais e reputacionais".

"Um país em que a paz social impera. Um país com a ambição de atingir o desenvolvimento sustentável. É esta ambição que nos coloca no radar internacional como um país com futuro", afirmou Ulisses Correia e Silva.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)