Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Militar angolano morto e queimado em casa da amante ao ser confundido com ladrão

Cidadão invisual, a mulher e sobrinho, implicados no crime, "estão já detidos", mas estes "negam" a autoria do mesmo.
Lusa 11 de Janeiro de 2022 às 12:56
Polícia de Angola
Polícia de Angola FOTO: Direitos Reservados
Um militar angolano foi morto à catanada e queimado, na província do Uíge, após ser confundido com um ladrão, numa residência onde alegadamente mantinha uma relação afetiva com a mulher de um cego, anunciou o Serviço de Investigação Criminal (SIC).

Segundo o porta-voz do SIC, no Uíge, Zacarias Fernando, citado esta terça-feira pela imprensa angolana, a vítima, que frequentava a residência da amante, foi confundida com um ladrão pelo sobrinho do casal e a mulher, com receio de ser descoberta, também "partiu para a agressão".

"Quando [a vítima] entrou na residência, o sobrinho pensou que fosse um ladrão, daí torturaram-no a catanadas até à morte, com a ajuda da senhora que dizia desconhecer o cidadão, porque queria manter o segredo da relação, e de seguida colocaram-lhe fogo", contou o oficial do SIC.

Segundo Zacarias Fernando, os implicados na prática deste crime, nomeadamente o cidadão invisual, a mulher e sobrinho "estão já detidos", mas estes "negam" a autoria do crime.

Serviço de Investigação Criminal Uíge SIC Zacarias Fernando crime lei e justiça
Ver comentários