Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Pesquisa de gás natural no centro de Moçambique interrompida devido ao coronavírus

Empresa indonésia Buzi Hydrocarbons anunciou que atividade está resumida à manutenção da plataforma no local.
Lusa 21 de Julho de 2020 às 14:05
Abertura de cada um dos furos de pesquisa está avaliado em 13,2 milhões de euros, segundo dados do Instituto Nacional de Petróleo de Moçambique
Abertura de cada um dos furos de pesquisa está avaliado em 13,2 milhões de euros, segundo dados do Instituto Nacional de Petróleo de Moçambique FOTO: Arquivo CM
A empresa indonésia Buzi Hydrocarbons anunciou a interrupção de perfurações para pesquisa de gás natural no bloco de Búzi, no centro de Moçambique, devido ao novo coronavírus.

"Trata-se de uma atividade complexa, levada a cabo por um número considerável de trabalhadores, incluindo expatriados, que, devido à obrigatoriedade de cumprir os procedimentos estabelecidos pelo Governo relativos à entrada e saída de bens e pessoas no território nacional, não poderão proceder à devida rotação", lê-se numa nota divulgada na página do Instituto Nacional de Petróleo (INP) de Moçambique.

A empresa comunicou a interrupção ao regulador moçambicano na quinta-feira, tendo avançado que "neste momento as atividades de perfuração estão resumidas à manutenção da plataforma no local".

"Espera-se que logo que se proceda ao levantamento do estado de emergência e as condições de circulação estejam normalizadas, os furos BS-1 e BS-2 sejam completados e testados, com vista a verificar o fluxo e quantificação de gás natural", refere-se na nota do INP.

A abertura de cada um dos furos de pesquisa está avaliado em 15,2 milhões de dólares (13,2 milhões de euros), segundo dados do INP. A Buzi Hydrocarbons detém 75% dos direitos sobre o Bloco de Búzi e o Governo moçambicano 25%, através da Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH).

A empresa indonésia anunciou o início das perfurações em 2019, altura em que a única exploração comercial de gás natural nas proximidades daquele ponto estava a ser feita pelo grupo sul-africano Sasol.

A intenção de investir na pesquisa de gás em Búzi, cujos registos de possível ocorrência datam de 1962, foi anunciada em 2015 e, na altura, o plano era perfurar cerca de 15.225 pés de profundidade nos poços de BD1 e BD2, ambos no interior do campo de gás de Búzi.

Moçambique, que vive em estado de emergência desde 01 de abril, registou um total de 11 óbitos por covid-19, 1.507 pessoas infetadas e 505 recuperados, segundo as autoridades de saúde.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 606 mil mortos e infetou mais de 14,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em África, há 15.082 mortos confirmados em mais de 720 mil infetados com covid-19 em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Búzi Moçambique Buzi Hydrocarbons INP energia petróleo e gás (extração)
Ver comentários