Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

São Tomé e Príncipe vive "quadro negro" sobre abuso sexual de menores, alertam autoridades

Crime cresce de "forma galopante", advertiu hoje o diretor do Centro de Aconselhamento Contra a Violência Doméstica são-tomense.
Lusa 1 de Março de 2021 às 18:31
Criança
Criança FOTO: Getty Images
São Tomé e Príncipe está a "viver um quadro negro" em relação ao crime de abuso sexual, que cresce de "forma galopante", advertiu hoje o diretor do Centro de Aconselhamento Contra a Violência Doméstica são-tomense.

Dados da Polícia Judiciária (PJ) indicam que, "relativamente a crimes contra a autodeterminação sexual", deram entrada nesta instituição em 2019 pelo menos 149 queixas de abuso sexual de menor e 31 de violação, e em 2020, o número de queixas aumentou para 200 de abuso sexual de menor e 30 casos de violação.

"Os números são alarmantes, se tivermos em conta a nossa densidade populacional. Estamos a viver um quadro negro, urge tomar medidas acertadas e urgentes para invertermos esta prática", defendeu Jair Pimentel.

Ver comentários