Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Imprensa oficial chinesa muda de tom após Putin ameaçar com uso de armas nucleares

"Não importa se a culpa é dos Estados Unidos ou do Ocidente, a Rússia não deve levar a situação ao limite de 'vida ou morte'" apontou comentador chinês.
Lusa 29 de Setembro de 2022 às 17:56
Vladimir Putin
Vladimir Putin FOTO: Reuters
A decisão do líder russo, Vladimir Putin, de mobilizar até 300 mil tropas na reserva e de ameaçar com o uso de armas nucleares na Ucrânia suscitaram uma mudança de tom na imprensa chinesa sobre o conflito.

Hu Xijin, um proeminente comentador chinês e ex-editor-chefe do Global Times, jornal oficial do Partido Comunista da China, escreveu esta semana que, embora o uso de armas nucleares desse à Rússia vantagem na Ucrânia, também comprometeria o Tratado de Não -Proliferação de Armas Nucleares e a paz mundial.

"Não importa se a culpa é dos Estados Unidos ou do Ocidente, a Rússia não deve levar a situação ao limite de 'vida ou morte'. A humanidade está em paz e para manter essa paz é necessário algum espaço de manobra e compromissos", apontou.

Vladimir Putin Rússia Ucrânia política
Ver comentários