Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

87% dos mortos por coronavírus em Espanha tem mais de 70 anos

Número de mortes dispara no país, com 462 novos óbitos nas últimas 24 horas.
Ricardo Ramos 24 de Março de 2020 às 08:55
Coronavírus em Espanha
Coronavírus em Espanha FOTO: Reuters

Oitenta e sete por cento dos mortos por Covid-19 em Espanha tinham mais de 70 anos, revelou esta segunda-feira o coordenador de emergências do Ministério da Saúde, Fernando Simón.

"É o grupo mais vulnerável", confirmou aquele responsável no dia em que país registou o maior número de mortes desde o início da epidemia: 462 novos óbitos, uma subida de 26% em relação ao dia anterior, que faz aumentar para 2182 o total de mortes causadas pela Covid-19 no país vizinho. Apesar de tudo, Simón sublinhou um relativo "aplanamento" na curva do número de novos casos.

"O aumento registado a cada dia vai-se suavizando progressivamente. No entanto, ainda é cedo para afirmar que estamos a atingir o pico da epidemia", afirmou o responsável. Outra boa notícia é a redução de 15% para 13% da percentagem dos doentes internados nos Cuidados Intensivos.

Mundo em Português
Novo caso em Angola
A ministra da Saúde de Angola, Sílvia Lutucuta, confirmou esta segunda-feira o terceiro caso de Covid-19 no país. Trata-se de um jovem de 23 anos que esteve em Espanha e regressou a Angola via Lisboa no dia 17. As autoridades estão a fazer o rastreio dos contactos mantidos por este doente e já isolaram preventivamente algumas pessoas. Até ao momento, os três infetados apresentam apenas sintomas ligeiros da doença. A partir desta terça-feira, todas as escolas, universidades, igrejas e outros espaços de grande concentração de pessoas estão fechados.

Suspeitas na Guiné
As autoridades de saúde da Guiné-Bissau estão a investigar dois casos suspeitos de infeção pelo novo coronavírus. Tratam-se de dois cidadãos estrangeiros, um deles proveniente da Índia e o outro da República Democrática do Congo. A Guiné-Bissau ainda não registou qualquer caso confirmado de Covid-19, mas dadas as fragilidades sanitárias do país, as autoridades decidiram encerrar as fronteiras, com exceção para o abastecimento de produtos de primeira necessidade e urgências médicas. Foram também fechadas as escolas públicas e privadas, mercados nacionais e todo o comércio que não forneça bens de primeira necessidade, bem como locais de culto religioso, piscinas, praias e complexos de lazer e desportivos.

Quarentena
Os cidadãos cabo-verdianos que começaram a chegar esta segunda-feira ao arquipélago em voos de repatriamento provenientes do estrangeiro terão de cumprir quarentena obrigatória por duas semanas. Cabo Verde tem até ao momento 3 casos confirmados, todos na ilha da Boavista, que se encontra em quarentena, sem ligações aéreas ou marítimas. As autoridades estão ainda a acompanhar 150 casos suspeitos.

Medidas em vigor
As novas medidas de prevenção para tentar travar a epidemia entraram esta segunda-feira em vigor em Moçambique por um período de 30 dias. Entre as medidas está a suspensão dos vistos de entrada no país e o encerramento de todas as escolas. O primeiro caso de Covid-19 no país foi confirmado no domingo, Trata-se de um moçambicano com mais de 75 anos que regressou este mês do Reino Unido e que se encontra em casa com sintomas ligeiros.

Revisão em baixa
O governo moçambicano reviuesta segunda-feira em baixa a previsão de crescimento económico para este ano devido à pandemia de Covid-19. A previsão de crescimento do PIB era de 4,8% para este ano, mas foi revista para 2,2% num cenário pessimista e 3,8% num cenário otimista. Segundo o governo, o impacto do abrandamento mundial será transversal a todos os setores da economia moçambicana.

Lusos querem voltar
Dezenas de professores portugueses a trabalhar em Timor-Leste pediram ajuda à embaixada portuguesa em Díli para regressar a Portugal. A embaixada está ainda em contacto com os responsáveis de todos os projetos de cooperação bilateral em curso em Timor-Leste. 

Volta ao Mundo
Bar ocultou infetado
Um funcionário de um bar da estância de neve de Ischgl, na Áustria, terá infetado centenas de turistas de vários países. Agora, os donos do bar estão a ser investigados por não terem reportado o caso às autoridades de saúde.

Profissões de risco
Pessoal hospitalar, funcionários de supermercado e tripulantes de ambulâncias estão entre os profissionais mais expostos à contaminação pela Covid-19, diz o ‘20 Minutos’. Distribuidores ao domicílio são outros profissionais em risco.

Dar o exemplo
O presidente da Câmara de Alcalá del Valle, Cádiz, está desde quinta-feira a trabalhar como voluntário no lar de idosos da localidade, depois de os funcionários adoecerem. "Não ia permitir que os idosos morressem", diz Rafael Aguilera.

Furar a quarentena
Vários presidentes de câmara italianos têm usado as redes sociais para criticar os munícipes que usam desculpas para furar a quarentena. "Vi um a correr para cima e para baixo na rua com um cão completamente esgotado", denunciou um deles.

Homenagem
Médicos, enfermeiros e outros funcionários hospitalares que foram fazer compras nos horários reservados aos profissionais de saúde no Reino Unido foram recebidos com palmas pelos empregados dos supermercados.

Sobrevive aos 95 anos
Uma mulher italiana de 95 anos que estava infetada com coronavírus está completamente recuperada e já teve alta do hospital, relata a ‘Gazzeta di Modena’. Alma Clara Corsini é a segunda nonagenária a recuperar em Itália.

À caça de Pokémons
Um idoso de 77 anos foi uma das mais de 600 pessoas multadas nos últimos dias pela polícia de Madrid, Espanha, por violar a quarentena obrigatória. Questionado pelos agentes, o homem disse que "andava a caçar Pokémons’.

Testemunho médico
Jornal belga ‘Le Soir’ relata o testemunho de vários médicos que estão na linha da frente do combate ao novo coronavírus, colocando em causa a sua própria segurança. "Custa mais quando o teu paciente é o teu colega", admite um médico. 

Aventura interrompida
O coronavírus travou o sonho épico do argentino Martín Davis - unir a Patagónia ao Alasca a pé. Dois anos e meio volvidos e 22 500 km percorridos, Davis esbarrou no fecho da fronteira do Canadá por causa do vírus. "Estava quase", lamenta.

Um novo 11 de setembro
Um empresário francês na Califórnia disse ao ‘Le Monde’ que as consequências económicas da epidemia e a inação da Administração Trump vão ter consequências devastadoras. "Vai ser pior que o 11 de Setembro", afirmou.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)