Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Aliado da CDU deixa Laschet mais isolado para formar governo na Alemanha

Markus Söder, líder do partido ‘irmão’ da CDU, retirou apoio ao candidato conservador.
Francisco J. Gonçalves 30 de Setembro de 2021 às 08:39
Söder (à esq. na foto) ‘tirou o tapete’ a Laschet, dizendo que o rival do SPD tem mais legitimidade para formar governo
Söder (à esq. na foto) ‘tirou o tapete’ a Laschet, dizendo que o rival do SPD tem mais legitimidade para formar governo FOTO: Christof Stache
O candidato da CDU às eleições alemãs do passado domingo, Armin Laschet, está a perder apoios na família democrata-cristã após a derrota para os social-democratas do SPD. Markus Söder, ministro-presidente bávaro e líder da CSU (partido ‘irmão’ da CDU), admitiu publicamente que as maiores hipóteses na formação de governo são dos vencedores de centro-esquerda. Ao dizê-lo, ‘tirou o tapete’ a Laschet que, apesar da derrota, pretende tentar formar uma coligação viável para governar.

“Olaf Scholz tem as melhores possibilidades de vir a ser chanceler, isso é claro como água”, afirmou Söder, referindo o candidato do SPD, que no domingo conseguiu 25,7% dos votos, contra os 24,1% de Laschet. Além disso, Söder fez o que Laschet recusou fazer e felicitou o vencedor. “É importante respeitar os resultados”, afirmou, concluindo: “E como parte disso, volto a felicitar Olaf Scholz.”

Laschet anunciou desde já ao partido que se demitirá no final de outubro do cargo de ministro-presidente da Renânia do Norte-Vestfália, mas a sua esperança de vir a tornar-se líder de bancada da CDU no novo parlamento não parece facilitada. Laschet espera aceder ao cargo a título interino para poder liderar as negociações de formação do governo, mas Söder opõe-se à ideia, assim como Ralph Brinkhaus, líder de bancada em funções.

Verdes e FDP debatem possíveis alianças
A candidata dos Verdes às legislativas alemãs de domingo, Annalena Baerbock, classificou ontem como bons os primeiros contactos com o FDP, o outro partido ‘charneira’ de que depende uma coligação a três para governar a Alemanha.

Mas o entendimento depende de um compromisso, pois os Verdes preferem coligar-se com os vencedores do SPD, de centro-esquerda, enquanto o FDP favorece uma aliança com a CDU. Tendo isso em mente, Baerbock frisou: “Estamos a falar com todos os partidos.”
Ver comentários