Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Aliado de Jair Bolsonaro diz estar ansioso para que Lula da Silva morra

Coronel Tadeu fez a afirmação no Twitter, acrescentando que tal desejo era uma manifestação de paz e não de ódio.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 11 de Novembro de 2019 às 16:11
Coronel Tadeu
Coronel Tadeu FOTO: Direitos Reservados/ Twitter

Numa nova demonstração do acirramento político em que o Brasil mergulhou desde sexta-feira, quando o ex-presidente Lula da Silva foi libertado da prisão após decisão do Supremo Tribunal, um aliado do atual presidente Jair Bolsonaro afirmou estar ansioso para que o ex-governante morra.

Coronel Tadeu, eleito deputado federal pelo Partido Social Liberal, PSL, de Bolsonaro, fez a afirmação no seu Twitter e ainda acrescentou que o desagradável desejo era uma manifestação de paz e não de ódio.

"Não vejo a hora do Lula morrer. Não é discurso de ódio e sim de paz. O histórico desse sujeito não deixa saudades, mas um exemplo para esta nação acordar dos males que sofreu." -Escreveu o militar e deputado, mostrando como a libertação do antigo governante exaltou os ânimos entre os apoiantes de Jair Bolsonaro.

O comentário foi feito depois de Lula, num comício junto ao Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, onde iniciou a sua trajetória sindical e política, ter desferido ataques a Bolsonaro, a quem acusou de estar ligado às milícias armadas que controlam pelo terror vastas áreas do Rio de Janeiro, e de estar a vender o Brasil através de um programa de privatizações que, segundo o ex-presidente, não leva em conta os interesses nacionais. Em resposta, Jair Bolsonaro afirmou que não ia perder tempo debatendo com um "canalha", um "presidiário" que, acrescentou, apesar de estar "momentaneamente" livre carrega "vários crimes" nas costas. 

Jair Bolsonaro Brasil Supremo Tribunal Lula da Silva política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)