Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Atentado à bomba destrói rádio no Paraguai

A Rádio Amambay 570 existe há mais de 50 anos.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 11 de Setembro de 2016 às 12:21
rádio, microfone, getty images
rádio, microfone, getty images FOTO: Getty Images

Uma bomba de grande potência destruiu totalmente o estúdio principal da Rádio Amambay 570, em Pedro Juan Caballero, cidade do Paraguai que faz fronteira com Ponta Porã, no Brasil. Uma repórter e o seu entrevistado ficaram feridos mas, de acordo com a Polícia Nacional do Paraguai, não correm risco de vida.

O atentado aconteceu nesta sexta-feira, 9, e foi ouvido a grande distância, causando apreensão na cidade. Homens numa Toyota Hilux prateada atiraram o engenho explosivo para o telhado do andar superior da emissora, exactamente onde fica o estúdio principal.

A explosão destruiu completamente o telhado, o forro e a cobertura de isolamento de ruído e todos os equipamentos do estúdio. Patrícia Ayala, repórter da Amambay 570, e o seu entrevistado, Raimundo Farinas, foram atingidos por estilhaços da bomba e por pedaços do tecto e foram levados para um hospital particular de Pedro Juan Caballero.

Numa investigação preliminar, a polícia do Paraguai descobriu que, além de terem atirado a bomba, os criminosos também dispararam contra a emissora. Projécteis de metralhadora .50, uma anti-aérea capaz de derrubar aeronaves, foram encontrados no estúdio e em outras partes do imóvel.

A Rádio Amambay 570 existe há mais de 50 anos e tem feito denúncias contra a violência, o tráfico de droga e o crime organizado da região. A emissora fica a menos de quatro quarteirões de Ponta Porã, para onde os criminosos fugiram em alta velocidade e sem qualquer dificuldade, já que a fronteira entre os dois países é livre.

Pedro Juan Caballero é uma das mais importantes rotas do tráfico internacional de droga, exportando para o Brasil e para a Europa principalmente marijuana e cocaína, e esse comércio ilícito provoca altíssimos índices de violência. Em Julho, um brasileiro que era conhecido como o Rei da Fronteira e supostamente controlava o tráfico de droga entre o Paraguai e o Brasil foi executado numa avenida de Pedro Juan Caballero com mais de 50 tiros mesmo estando dentro da sua carrinha blindada, pois os assassinos também usaram projécteis .50, capazes de atravessar qualquer blindagem.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)