Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Ator pornográfico acusado de ter violado três mulheres

Ron Jeremy, um dos mais conhecidos atores da indústria pornográfica, é acusado de crimes de violação e abuso sexual contra quatro mulheres.
SÁBADO 23 de Junho de 2020 às 20:23
O ator de filmes pornográficos Ron Jeremy foi formalmente acusado de ter violado três mulheres e de ter abusado sexualmente de uma quarta, anunciou o Ministério Público de Los Angeles, nos EUA. Foi emitido um mandato de captura para o ator de 67 anos.

De acordo com o o gabinete do procurador de Los Angeles, os crimes terão ocorrido entre 2014 e 2019 e envolveram quatro mulheres com idades compreendidas entre os 24 e os 46 anos. 

Segundo o Los Angeles Times, Jeremy enfrenta três acusações de violação, uma de agressão sexual e ainda uma acusação de sexo oral não consentido. Um dos crimes terá sido cometido numa casa em West Hollywood em 2014, os outros três ataques ocorreram num bar na mesma região em 2017 e 2019.

O ator pornográfico arrisca até a 90 anos de prisão. Procuradores querem estabelecer a fiança em 6,6 milhões de dólares. 

Em 2017 a defesa de Jeremy já tinha desmentido acusações de acusações de abuso sexual, afirmando num comunicado que as "acusações eram mentiras puras ou então remorsos", sugerindo que as mulheres tinham estado com ele de livre e espontânea vontade e depois alterado a sua história. "Todas as acusações foram investigadas pela polícia e desmentidas por juízes, tal como todas as acusações de "apalpar". Nunca fui acusado formalmente nem passei um único dia em tribunal por causa disto", acrescentava.

Em 2016 os procuradores de Los Angeles tinham deixado cair uma acusação de uma mulher citando ter provas insuficientes para prosseguir com a investigação. A mulher acusava o ator de a ter afastado dos amigos num bar e a ter violado. 

Nos anos 80 e 90, Jeremy foi um dos grandes nomes da indústria pornográfica dos Estados Unidos, mas também atuou em filmes  de terror e como consultor em filmes como Boogie Nights, de  Paul Thomas Anderson.
Ver comentários