Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Autópsia revela que asfixia foi causa da morte de George Floyd

Centenas pediram justiça pela morte do cidadão afro-americano em Minneapolis.
Beatriz Madaleno de Assunção(beatrizassuncao@cmjornal.pt) 1 de Junho de 2020 às 20:42
George Floyd
George Floyd
A autópsia feita ao corpo de George Floyd revelou que asfixia foi causa da morte do cidadão afro-americano, morto por um agente de autoridade branco, em Minneapolis, no Estado do Minnesota, EUA.

O advogado da família de Floyd, Benjamin Crump, confirmou esta segunda-feira em comunicado que a autópsia revelou que a morte foi causada por "asfixia causada por pressão constante".

"A compressão do pescoço e das costas levou à falta de fluxo sanguíneo no cérebro", lê-se.

Recorde-se que tudo aconteceu durante o fim-de-semana mas as imagens apenas vieram a público na segunda-feira, dia 25 de maio, e foi a partir desse momento que milhares saíram às ruas para pedir justiça contra a atuação da polícia.

Um vídeo de um polícia a imobilizar um cidadão negro que dizia desesperadamente que não estava a conseguir respirar chocou o Mundo e provocou o caos primeiramente em Minneapolis e depois um pouco por todo o Mundo.

A atuação do agente, e dos restantes colegas que impávidos assistiam ao que ali se passava, acabou por matar o afro-americano.

"Não consigo respirar". É a frase que fica retida na memória daqueles que assistiram às imagens chocantes da detenção de George Floyd. A polícia defende a tese que o cidadão afro-americano terá tentado resistir à detenção.

George Floyd autópsia morte causas da morte George Floyd
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)