Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Autoridades dos EUA vão aumentar fiscalização para travar passageiros insubordinados em aviões

Punição de comportamentos pode incluir multas até 35 mil dólares.
Lusa 14 de Janeiro de 2021 às 00:41
Aeroporto de Phoenix, onde o avião foi obrigado a aterragem de emergência
Aeroporto de Phoenix, onde o avião foi obrigado a aterragem de emergência FOTO: Getty Images
As autoridades norte-americanas disseram esta quarta-feira que vão aumentar a fiscalização de atos de insubordinação em voos comerciais, depois de perturbações em voos de e para Washington, na altura do ataque ao Capitólio por apoiantes do presidente Donald Trump.

Segundo a Administração Federal de Aviação (FAA), houve "um aumento preocupante de incidentes em que passageiros de companhias aéreas perturbaram voos com comportamento ameaçador ou violento", explicando que "esses incidentes resultaram tanto da recusa dos passageiros em usar máscaras como da violência recente no Capitólio".

A FAA disse que, a partir de agora, vai deixar de fazer advertências a esses passageiros e recorrer a outras ações para a aplicação da lei.

A punição destes comportamentos pode incluir multas até 35.000 dólares (cerca de 29.000 euros) e penas de prisão para passageiros que ataquem ou ameacem membros da tripulação ou outros passageiros.

Algumas das imagens de incidentes recentes, que surgiram nas redes sociais, mostram pessoas a serem retiradas de aviões por se recusarem a usar máscaras de proteção a bordo.

Ver comentários