Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Bispo que culpava casamento gay pela Covid-19 infetado com novo coronavírus

Líder religioso internado no hospital após declarações polémicas.
Correio da Manhã 8 de Setembro de 2020 às 20:09
Bispo está infetado com o novo coronavírus
Bispo está infetado com o novo coronavírus
Bispo está infetado com o novo coronavírus
Bispo está infetado com o novo coronavírus
Bispo está infetado com o novo coronavírus
Bispo está infetado com o novo coronavírus

Um líder religioso ucraniano, que culpava o casamento entre pessoas do mesmo sexo pela atual pandemia do novo coronavírus, está doente com Covid-19.

O bispo Filaret, de 91 anos, líder da Igreja Ortodoxa Ucraniana de Kiev tem sido duramente criticado por associar a homossexualidade à Covid-19, desde março, altura em que afirmou numa entrevista televisiva que a pandemia "é castigo de Deus pelos pecados dos homens, pelos pecados da humanidade, mas antes disso, pelo casamento entre pessoas do mesmo sexo".

Sabe-se agora que o religioso está a recuperar no hospital, após ter sido infetado com o novo coronavírus. Segundo o portal de notícias ucraniano 112.international, o bispo terá desenvolvido pneumonia, o que está a atrasar a recuperação.

"Informamos que, durante testagem de rotina planeada, Sua Santidade o Bispo Filaret de Kiev testou positivo para a Covid-19. Está a ser tratado no hospital", escreve a igreja em comunicado publicado nas redes sociais.

As polémicas declarações do bispo poderão ser alvo de sanção internacional, após a Amnistia Internacional ter alertado que "Afirmações destas são perigosas, porque aumentam os ataques, agressões, discriminação e promovem  a aceitação de violência contra alguns grupos".

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Covid-19 religião questões sociais minorias
Ver comentários