Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Bolsonaro filia-se a partido ligado a escândalos de corrupção

Presidente brasileiro filiou-se esta terça-feira ao nono partido da sua caminhada política, o Partido Liberal.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 30 de Novembro de 2021 às 15:51
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro FOTO: Lusa

Eleito em 2018 prometendo erradicar a corrupção do Brasil, o presidente Jair Bolsonaro filiou-se esta terça-feira ao nono partido da sua caminhada política, o Partido Liberal, PL, um dos mais conotados com irregularidades na política brasileira nas últimas décadas, tendo o seu eterno presidente, Valdemar da Costa Neto, sido condenado e cumprido pena no âmbito do "Mensalão". A cerimónia de filiação, que decorreu em Brasília e durante a qual também se filiou o filho mais velho do presidente, senador Flávio Bolsonaro, teve um forte cunho de culto evangélico.

Entre os muitos presentes estavam pastores e bispos de várias confissões cristãs e os oradores, incluindo Bolsonaro, citaram várias vezes trechos bíblicos. Antes de assinar a ficha de filiação ao PL, o próprio Bolsonaro pediu a um dos pastores presentes, o ultraradical de direita Marcos Feliciano, para fazer uma oração e abençoar o acto.

No seu curto discurso, Jair Bolsonaro afirmou que a decisão de se filiar ao Partido Liberal foi muito difícil, pois, alegou, vários outros partidos o queriam e não é fácil escolher entre tantas pessoas próximas. Sem qualquer constrangimento, o chefe de Estado lembrou que está a voltar às suas origens, o "Centrão", grupo de partidos sem ideologia que gravitam sempre em volta de quem governa e trocam apoio por cargos e verbas, e a quem o agora presidente brasileiro na campanha de 2018 classificou como um "covil de ladrões".

Aludindo, sem citar nomes, aos governos dos ex-presidentes Lula da Silva e Ddilma Rousseff, Jair Bolsonaro afirmou ter orgulho de ter tirado o Brasil do rumo do socialismo, que, segundo acrescentou, não dão liberdade nem prosperidade a ninguém. Bolsonaro teve o cuidado de dizer, apesar de ter rido na altura, que não estava ali a candidatar-se a cargo algum e sim a aderir a um projecto, mas ninguém tem a menor dúvida de que o projecto dele é ser candidato à reeleição nas presidenciais do ano que vem
Ver comentários