Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Bolsonaro liga para Xi Jinping para atenuar mal estar provocado por ofensas de filho à China

Eduardo Bolsonaro acusou a China de ser responsável pelo surgimento do Coronavírus e pelos milhares de mortos que a doença já causou.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 24 de Março de 2020 às 17:48
Jair Bolsonaro
jair bolsonaro
Jair Bolsonaro
jair bolsonaro
Jair Bolsonaro
jair bolsonaro

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, anunciou esta terça-feira através de uma rede social, como normalmente faz, que ligou para o presidente da China, Xi Jinping, e que ambos trocaram informações sobre áreas de interesse comum, nomeadamente o comércio bi-lateral e a pandemia de Coronavírus. A mensagem de Bolsonaro não diz, mas o telefonema do brasileiro foi uma tentativa de desfazer ou, pelo menos, atenuar o mal estar e a irritação dos chineses provocada por declarações desastradas de um dos seus filhos, o deputado Eduardo Bolsonaro.

"Nesta manhã, em ligação telefónica com o presidente da China, Xi Jinping, reafirmamos nossos laços de amizade, troca de informações e ações sobre o covid-19 e ampliação de nossos laços comerciais", escreveu Bolsonaro, sem entrar em detalhes e sem em momento algum tocar no delicado assunto das ofensas disparadas pelo filho contra o governo da China.

Eduardo Bolsonaro provocou uma irritação pouco comum nos meios diplomáticos chineses ao acusar dias atrás a China de ser responsável pelo surgimento do Coronavírus e pelos milhares de mortos que a doença já causou pelo mundo, e ao classificar o país do Oriente como uma feroz ditadura, que comparou à da antiga União Soviética. A China é o principal parceiro comercial do Brasil, para onde vão em alguns casos mais de 70% das exportações de vários productos brasileiros, é o principal investidor estrangeiro em áreas essenciais da economia brasileira e, o que é mais importante ainda em tempos de pandemia, já se tinha oferecido para ajudar o governo de Brasília a enfrentar o Coronavírus, oferta que depois das declarações do filho de Bolsonaro pode ter sido cancelada.

As declarações de Eduardo Bolsonaro provocaram uma reação muito forte da China, normalmente bem mais moderada em assuntos diplomáticos. Yang Wanming, embaixador da China no Brasil, disparou que Eduardo se comporta como porta-voz do amigo, numa alusão a Donald Trump, mas que, na verdade, "não é nada", acusou o filho de Bolsonaro de ser uma pessoa "sem qualquer bom senso" e ainda acrescentou que o deputado provavelmente estaria infectado, não com o Coronavírus mas sim "com um vírus mental".

Como é seu hábito quando se trata dos filhos, Bolsonaro não ligou ao assunto, acusou a imprensa de estar a exagerar uma declaração sem qualquer importância e garantiu que as relações entre a China e o Brasil estavam excelentes como sempre. Mas parece que não é ou era bem assim, e, apesar de não ter feito o pedido de desculpas formais que o embaixador chinês inicialmente tinha exigido, Bolsonaro foi forçado a ligar para Xi Jinping e explicar-se.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)