Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Bolsonaro sobre fármacos contra a Covid-19: “Vai comprar vacinas na casa da tua mãe!”

Presidente do Brasil insultou aqueles que pedem compra de vacinas.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 6 de Março de 2021 às 10:28
Bolsonaro
Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro respondeu com insultos aos clamores dos que pedem a compra de mais vacinas contra a Covid e disse para que “parem de choramingar”.

“Há idiotas que a gente vê nas redes sociais, na imprensa, dizendo, vai comprar vacinas. Só se for na casa da tua mãe! Não há vacinas para vender no Mundo”, afirmou, para delírio dos apoiantes que o esperavam na quinta-feira em Uberlândia, Minas Gerais. Aí, como em todas as viagens dele, as pessoas aglomeraram-se sem qualquer cuidado contra a Covid-19, nem mesmo o uso de máscaras.

Bolsonaro tem elevado o tom da campanha contra a vacinação e contra as medidas restritivas que governadores estaduais e autarcas têm decretado para combater a pandemia, que já matou mais de 259 mil pessoas no Brasil. No ano passado, Bolsonaro rejeitou uma oferta de 70 milhões de vacinas da Pfizer, alegando que quem deve ditar as regras é ele. Declarou ainda que o Brasil não tem de ir atrás de vacinas, os fabricantes é que devem procurar o Brasil.

A vacinação no Brasil iniciou-se em São Paulo a 17 de janeiro mas até agora só foram vacinados cerca de 7 milhões dos 212 milhões de brasileiros. Sem interesse do governo central e com Bolsonaro, filhos e ministros a fazerem ataques repetidos à China, onde são produzidos os insumos essenciais para a fabricação de imunizantes, o Brasil enfrenta sérias dificuldades em comprar vacinas e nem os grupos prioritários foram vacinados até agora.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários