Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Brasileiros votam futuro de Lula

Cento e vinte e seis milhões de brasileiros vão hoje às urnas para escolherem os 27 governadores de estado e do distrito federal de Brasília, mais de mil deputados estaduais, 513 deputados federais, um terço dos 81 senadores e o presidente da República. Candidato à reeleição, Lula da Silva, com 49 por cento das intenções de voto e cinco pontos a mais que todos os adversários juntos, é o grande favorito há várias semanas, mas o escândalo da tentativa de assessores seus comprarem um dossiê com supostas provas contra opositores já o fez perder sete pontos e tudo pode acontecer.
1 de Outubro de 2006 às 00:00
Brasileiros votam futuro de Lula
Brasileiros votam futuro de Lula FOTO: Sergio Moraes, Reuters
Não há dúvidas de que Lula vencerá hoje, o que ficou indefinido devido ao último escândalo é se terá votos suficientes para ser reeleito imediatamente ou se terá de disputar uma perigosa segunda volta, no fim do mês, com o segundo colocado, Geraldo Alckmin, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), que surge com 33%. Dos outros seis candidatos, nem mesmo Heloísa Helena, do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), terceira colocada nas sondagens, com nove por cento, nem Cristovam Buarque, do Partido Democrático Trabalhista (PDT), quarto, com 2%, têm possibilidades reais de vitória.
ESCÂNDALOS SUCESSIVOS
Outra incógnita é saber qual será a penalização dos eleitores que hoje acorrerão às 450 mil urnas electrónicas espalhadas por 91 mil pontos de votação em todo o país aos partidos envolvidos nos muitos escândalos de corrupção ocorridos no governo Lula, do ‘Mensalão’, denunciado no ano passado pelo ex-deputado Roberto Jefferson, aos da ‘Máfia das Ambulâncias’ e da ‘Máfia dos Vampiros’, descobertos este ano, além do já referido caso do ‘Dossiê’,que eclodiu há três semanas.
Todos eles, sublinhe-se, envolvem ministros, assessores e aliados de Lula, que, no entanto, saiu incólume, negando envolvimento e até conhecimento, mas a mesma sorte não devem ter os partidos da sua base parlamentar.
Apesar de o presidente ter mantido grande apoio popular, espera-se que o seu partido, o Partido dos Trabalhadores (PT), e os aliados Partido Progressista (PP), Partido Liberal (PL) e o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB, de Jefferson) sofram pesadas baixas, ao contrário dos da oposição e do maior partido brasileiro, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), que, apesar de fazer parte da base aliada, não foi directamente envolvido no ‘mar de escândalos’ que tem marcado a cena política brasileira.
Nas disputas estaduais, o PSDB, de Alckmin, deve vencer, além de outros, em dois dos três maiores estados do Brasil, Minas Gerais, onde o actual governador, Aécio Neves, surge nas sondagens com 74%, e em São Paulo, onde José Serra tem 51%.
CANDIDATOS
LULA DA SILVA
Talvez o presidente mais denunciado por corrupção da história recente do Brasil, Lula surpreendeu a todos. É o grande favorito.
GERALDO ALCKMIN
Principal adversário de Lula na disputa presidencial, Geraldo Alckmin, do PSDB, tem 33 por cento na intenção de voto dos brasileiros.
HELOÍSA HELENA
A senadora Heloísa Helena, do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), ganhou projecção nacional e está em terceiro lugar nas sondagens.
CRISTOVÃO BUARQUE
O ex-ministro da Educação de Lula, o senador Cristovam Buarque, do Partido Democrático Trabalhista (PDT), tem apenas 2% de intenções de voto.
GOVERNADORES ESTADUAIS TAMBÉM SÃO HOJE ESCOLHIDOS
GOVERNO DO RIO SÓ NA 2.ª VOLTA
A eleição para o governo do Rio de Janeiro só deverá ser decidida na segunda volta. Sérgio Cabral Filho, do PMDB, lidera, com 45%, seguido de Denise Frossard, do Partido Popular Socialista (PPS), com 23%, e Marcelo Crivela, do Partido Republicano Brasileiro (PRB), com 19%. A corrida ao Senado é liderada por Jandira Fegalle, do Partido Comunista do Brasil.
SERRA FAVORITO EM SÃO PAULO
Na disputa pelo governo de São Paulo, José Serra, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), tem 51% das intenções de voto e deve ser eleito. Aloísio Mercadante, do Partido dos Trabalhadores (PT), tem apenas 22%. Para o Senado, Eduardo Suplicy, do PT, tem 40%, contra 20% do oposicionista Afif Domingos, do Partido da Frente Liberal.
ELEIÇÃO 'DECIDIDA' EM MINAS GERAIS
A eleição em Minas Gerais, terceiro estado mais importante do Brasil, está decidida. O actual governador, Aécio Neves, do PSDB, tem 74% das intenções de voto, muito longe do segundo colocado, o ex-ministro de Lula Nilmário Miranda, do PT, que tem apenas 12%. Para uma vaga no Senado, lidera Eliseu Resende, do Partido da Frente Liberal, com 35%.
OPOSIÇÃO LIDERA CORRIDA NA BAHIA
O actual governador, Paulo Souto, do PFL, da oposição, lidera a corrida para o governo da Bahia, com 48%, contra 31 por cento do ex-ministro do Trabalho de Lula, Jacques Wagner, do PT. Na capital federal, Brasília, o governo está a ser disputado por dois aliados, a governadora Maria de Lourdes Abadia, do PSDB, e José R. Arruda, do Partido da Frente Liberal.
Ver comentários