Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Bulgária assina acordo com Estados Unidos para excluir empresas chinesas "para proteger redes 5G"

EUA afirmaram que a Bulgária "se junta a uma aliança crescente de países e empresas comprometidas em proteger as suas redes 5G de fornecedores não confiáveis".
Lusa 24 de Outubro de 2020 às 15:24
5G
5G FOTO: Reuters
A Bulgária juntou-se a outros países dos Balcãs na assinatura de um acordo com os Estados Unidos da América (EUA) sobre a segurança da rede sem fios de alta velocidade com o intuito de excluir fornecedores de 'hardware' chineses.

A Bulgária juntou-se à Macedónia do Norte e ao Kosovo, países vizinhos que também assinaram o acordo de segurança da 'Rede Limpa' na sexta-feira.

A embaixada dos EUA em Sófia afirmou que a Bulgária "se junta a uma aliança crescente de países e empresas comprometidas em proteger as suas redes 5G de fornecedores não confiáveis".

Durante a cerimónia de assinatura do acordo com a Bulgária, o subsecretário norte-americano do Departamento de Estado para o Crescimento Económico, Energia e Ambiente, Keith Krach, afirmou, num vídeo, que o acordo é vital para a segurança nacional, prosperidade económica e estabilidade na região.

Este acordo resulta do esforço da administração de Donald Trump em excluir a chinesa Huawei e outras empresas chinesas da nova rede de quinta geração. 

Membros do governo dos EUA lideraram uma campanha na Europa e noutros lugares contra a inclusão da Huawei, empresa que foi colocada na lista negra por representar uma ameaça à segurança nacional e usar a sua tecnologia para espiar em nome do governo chinês.

A China defende que a iniciativa dos EUA é impulsionada por questões comerciais.

Ver comentários