Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul

Embora o consumo de carne de cão esteja a diminuir na Coreia do Sul, a maioria da população defende que deve manter-se legal.
Correio da Manhã 26 de Julho de 2019 às 18:15
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul
Cães estão a ser salvos das fazendas de produção de carne na Coreia do Sul

Dezenas de cães estão a ser salvos por cidadãos britânicos e norte-americanos das fazendas de produção de carne canina que ainda resistem na Coreia do Sul.

Segundo uma reportagem da BBC, estima-se que existam mais de 750 mil cães em fazendas de produção de carne na Coreia do Sul.

Embora o consumo de carne de cão tenha sentido uma descida, a população sul-coreana (51.5%) continua a defender que o consumo desse tipo de carne se deveria manter legal.

O aumento das adoções e a chegada de novas gerações com outro tipo de ideias fez diminuir o consumo de carne de cão na Coreia do Sul.

A BBC falou com vários cidadãos britânicos que salvaram cães dessas ‘fábricas de carne canina’ com a ajuda de uma ONG internacional.

A ‘Human Society International’ tem feito um trabalho conjunto com os produtores de cães, desde 2014, com o objetivo de encerrar as diversas ‘fábricas’ de produção de cães e encontrar novos lares para os caninos.

A ONG oferece um subsídio de um ano, para os apoiar a procurar outros meios de subsistência, enquanto entrega os cães a famílias do Reino Unido, Canadá ou Estados Unidos.

Vários cães foram resgatados
São milhares de jaulas, centenas de cães, muitos deles em jaulas conjuntas.

"O cheiro horrendo e o ladrar de centenas de cães. Os focinhos deles a fixarem-te por entre as grades das jaulas…", descreveu Claire à BBC.

Claire foi uma das britânicas que resgatou um cão dos cenários de terror das fazendas de produção na Coreia do Sul. "Foi um longo processo até o Henry voltar a ter confiança nas pessoas", conta.

Um outro resgate foi o de Gus. Uma cidadã chinesa, com família na Coreia, que se mudou para o Reino Unido, decidiu resgatar o pequeno Gus de uma ‘fábrica’ de produção de carne.

Meena, dona do cão, diz que Gus sempre foi muito assustado, mas a chegada ao Reino Unido permitiu-lhe viver uma realidade completamente diferente, para melhor.

Coreia do Sul Reino Unido ONG Claire Gus Human Society International
Ver comentários