Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Campanha contra o epidemiologista Fauci nos EUA

Donald Trump tenta desacreditar epidemiologista.
Ricardo Ramos 14 de Julho de 2020 às 08:20
Anthony Fauci admitiu que não se reúne com Trump há mais de um mês
Homem não resistiu ao vírus
Anthony Fauci admitiu que não se reúne com Trump há mais de um mês
Homem não resistiu ao vírus
Anthony Fauci admitiu que não se reúne com Trump há mais de um mês
Homem não resistiu ao vírus
A Casa Branca lançou uma campanha concertada para tentar desacreditar o epidemiologista Anthony Fauci, que tem discordado publicamente da estratégia seguida pelo presidente Donald Trump para combater a pandemia.

Nos últimos dias, fontes próximas de Trump têm criticado publicamente o especialista, chamando a atenção dos jornalistas para todas as vezes que se enganou, como quando afirmou, em março, que as máscaras não eram necessárias. “Vários responsáveis da Administração estão preocupados com os erros cometidos por Fauci”, disse uma fonte à CNN, ecoando as palavras do presidente, que na semana passada afirmou numa entrevista que “Fauci é um tipo simpático mas engana-se muitas vezes”. Os ataques subiram de tom depois de o epidemiologista ter criticado, mais uma vez, a reabertura apressada da economia e ter revelado que não se reúne com Trump há mais de um mês. n *com agências

pormenores
Maior aumento diário
A Florida, nos EUA, registou domingo o maior aumento diário de novos casos de Covid-19, com 15 299 infetados, numa altura em que o estado decidiu reabrir os parques de diversões para atrair turistas.

Taxar os mais ricos
Um grupo de 83 bilionários propôs em carta aberta a criação de um imposto especial às maiores fortunas para minimizar os efeitos da crise económica provocada pela pandemia.

Alerta da OMS
O diretor da Organização Mundial da Saúde, Tedros Ghebreyesus, alertou ontem que “demasiados países estão a ir na direção errada” no combate à Covid-19, adiantando que, se não forem feitas mudanças, a pandemia “vai ficar muito pior”.

Perda de imunidade
Um estudo britânico concluiu que pessoas que estiveram infetadas com Covid-19 podem perder a imunidade ao vírus num espaço de poucos meses.

Homem morre depois de ir a ‘festa Covid’
Um norte-americano de 30 anos morreu de coronavírus no Texas, EUA, depois de ir a uma ‘festa Covid’, onde se encontra uma pessoa infetada entre os convidados. A ideia é perceber se o vírus é real e se alguém fica realmente infetado. Antes de morrer, o homem admitiu o erro. “Pensava que este vírus era uma farsa, mas afinal isto é sério. Acho que cometi um erro”, disse aos médicos.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Anthony Fauci EUA Donald Trump Covid-19 Covid questões sociais saúde política organizações internacionais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)