Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Caos do debate entre Trump e Biden força mudança de regras

Organizadores estudam possibilidade de cortar o som a quem interromper o adversário.
Ricardo Ramos 2 de Outubro de 2020 às 08:10
Debate de terça-feira ficou marcado pelas constantes interrupções e trocas de insultos entre os dois candidatos
Debate de terça-feira ficou marcado pelas constantes interrupções e trocas de insultos entre os dois candidatos FOTO: EPA
A comissão independente que organiza os debates presidenciais nos EUA vai introduzir novas regras para evitar uma repetição do caos que marcou o primeiro debate televisivo entre Donald Trump e Joe Biden, na terça-feira, com constantes interrupções e os dois candidatos a falarem um por cima do outro.

Uma das medidas que estão a ser estudadas é a possibilidade de cortar o microfone de um candidato durante a intervenção do rival para evitar interrupções. No debate de terça-feira, Trump interrompeu Biden 73 vezes, numa tentativa de atrapalhar o adversário. Outra opção que está em estudo é penalizar os candidatos pelas interrupções, reduzindo o seu tempo de intervenção. As novas regras serão decididas pela Comissão dos Debates Presidenciais e não serão negociadas com as campanhas dos candidatos.

O diretor de comunicação da campanha de Trump, Tim Murtaugh, descreveu o debate de terça-feira como “uma troca livre de ideias” e mostrou-se contra qualquer alteração das regras, afirmando que “é como mudar as balizas a meio do jogo”. Já a campanha democrata garantiu que Biden aceitará qualquer regra “que ajude a controlar o comportamento de Trump”.

PORMENORES
Trump desconhece milícia
Depois de, durante o debate, ter apelado ao grupo Proud Boys para “dar um passo atrás mas estar pronto”, Trump disse esta quinta-feira desconhecer aquele grupo supremacista branco. “Não sei quem são... Só disse que deviam dar um passo atrás e deixar a polícia fazer o seu trabalho”, disse Trump, sem condenar os supremacistas.

Audiências em queda
Um total de 73,1 milhões de pessoas assistiram ao debate, uma descida de 13% em relação ao primeiro debate entre Trump e Hillary, em 2016, que teve 84 milhões de telespectadores.
Donald Trump Joe Biden EUA política eleições eleições presidenciais distúrbios guerras e conflitos
Ver comentários