Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Casados há 53 anos morrem com coronavírus de mãos dadas

Inseparáveis, os dois morreram com uma hora de diferença um do outro.
Pedro Zagacho Gonçalves 1 de Julho de 2020 às 09:04
Betty e Curtis
Betty e Curtis FOTO: DR

A história de amor de Betty e Curtis Tarpley, um casal norte-americano do estado do Texas, está a emocionar o Mundo. Os dois idosos, casados há 53 anos, sempre foram inseparáveis. Infetados com o novo coronavírus, os dois estiveram internados no hospital, acabando por morrer, com uma hora de diferença um do outro, de mãos dadas.

Tim Tarpeley, o filho do casal, contou à CNN que a mãe de 80 anos, estava doente há alguns dias quando este a levou ao hospital para ser testada à covid-19. A mulher deu positivo ao teste e foi imediatamente internada, no dia 9 de junho. O marido, Curtis, de 79 anos, foi internado dois dias depois.

Os primeiros dias decorreram normalmente e, apesar de Curtis estar nos Cuidados Intensivos, estava bem. As enfermeiras tinham por hábito levar Betty e Curtis ao quarto um do outro, para poderem estar juntos no momento difícil que ambos viviam.

Mas, sem que nada o fizesse prever, o estado de saúde de Betty deteriorou-se rapidamente. A idosa ligou aos filhos e avisou "Está na minha altura. Estou pronta para ir". "Gritei-lhe que não, que não podia ser, que tinha muitas coisas para fazer com ela ainda e para lhe mostrar", contou emocionado o filho do casal.

O hospital, apesar dos cuidados e medidas a que a pandemia obriga, ainda deixou os filhos visitarem Betty uma última vez. A mulher estava positiva e ainda contou piadas aos filhos, que depois foram avisar o pai do estado de saúde da mãe. Mal saíram do hospital, Curtis ficou com os níveis de oxigénio em mínimos.

"Acho que ele estava a fazer-se de forte, a lutar, porque sentia que precisávamos dele. Mas ele estava cansado e a sofrer com dores", contou o filho do casal. Não chegou a ver mais o pai com vida.

Foram enfermeiros do hospital que decidiram cumprir último desejo de vida do casal apaixonado. "A coisa certa a fazer era arranjar forma de eles estarem juntos", contou Blake Throne, um dos enfermeiros que tratou do casal. Com algum esforço, conseguiram que Curtis e Betty ficassem lado a lado.

"Quando uma enfermeira disse ao Curtis que a Betty estava ali, ele tentou levantar-se e virar-se para ela. Mas estava muito fraco e não conseguiu. Depois abriu muito os olhos e levantou as sobrancelhas. Ele sabia que ela estava ali. Depois levantei-lhe o braço e ele deu a mão à Betty", conta o enfermeiro.

Betty morreu ao fim de 20 minutos e curtis cerca de 45 minutos depois da mulher. "Eles não disseram uma palavra enquanto estiveram ali de mãos dadas, mas senti que estavam tão felizes. Como se comunicassem sem serem precisas quaisquer palavras", termina o enfermeiro que acompanhou o casal.

Betty Mundo Curtis Tarpley Texas questões sociais saúde morte amor relações
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)