Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Chamas não dão tréguas e deixam quatro mil pessoas desalojadas nas Canárias

Incêndio dura há uma semana e já obrigou ao corte de 11 estradas. Destruídos mais de 1.500 hectares.
Correio da Manhã 18 de Agosto de 2019 às 17:27
A carregar o vídeo ...
É o terceiro maior incêndio registado, nos últimos oito dias, na ilha situada no oceano Atlântico.

Um incêndio de grande dimensões, na Ilha de Gran Canária, em Espanha, já consumiu, deste o último sábado, mais de 1.500 hectares, obrigou ao corte de 11 estradas e à retirada de quatro mil pessoas das suas casas, avança a agência de notícias Télam.

O fogo é "extremamente violento", explica o presidente das Ilhas Canárias, Ángel Víctor Torres. 

Uma semana depois, o incêndio continua progredir com violência. Este domingo, para o local, já foram mobilizados dez meios aéreos. No teatro de operações estão mais de 600 operacionais, a trabalhar por turnos.

O fogo está a lavrar em duas frentes e afeta uma área de aproximadamente 1.700 hectares. As condições meteorológicas, com ventos a ultrapassar os 40 quilómetros por hora, continuam a preocupar os bombeiros.

No passado sábado foi detido um homem espanhol de 55 anos identificado como o responsável do incêndio, que começou a 20 quilómetros de Las Palmas, na região de Artenara. De acordo com o jornal espanhol El País, o homem trabalhava com uma máquina de soldadura que provocou o fogo.












Ver comentários