Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

China guardou vírus semelhante ao coronavírus em 2012 e abafou casos

Três homens morreram há oito anos com sintomas idênticos ao da Covid-19.
Correio da Manhã 6 de Julho de 2020 às 08:46
Coronavírus xxx
Coronavírus
Coronavírus
Coronavírus xxx
Coronavírus
Coronavírus
Coronavírus xxx
Coronavírus
Coronavírus
Há oito anos, em 2012, seis homens entraram numa mina de cobre em Tongguan, região de Mojiang, no sudoeste da China, com sintomas respiratórios idênticos aos da Covid-19, tendo posteriormente três deles acabado por morrer. Os cientistas chineses descobriram nessa mesma mina um vírus semelhante ao coronavírus e têm-no mantido guardado num laboratório desde então. 

A história e a investigação são reveladas pelo jornal britânico Sunday Times. O grupo de cientistas deslocou-se à gruta em agosto de 2012, devidamente equipados, e relataram um cheiro nauseabundo no local, o chão coberto de dejetos animais e outros agentes patogénicos perigosos para o ser humano. No teto, uma imensidão de morcegos. 

Amostras de matéria fecal foram retiradas pelos cientistas e congeladas e enviadas para um laboratório para análise e armazenamento. O laboratório foi o Instituto de Virologia de Wuhan, onde viria a surgir o vírus da Covid-19 em 2020. 

De acordo com o jornal britânico, a descoberta deste vírus foi abafada não havendo muitos dados sobre a mesma. No entanto, a tese de 
mestrado de um jovem médico chinês, cujo orientador era um especialista que trabalhava na unidade de cuidados intensivos onde foram tratados os homens infetados na mina, permitiu desvendar alguns dos dados que tinham sido abafados. 

Estes novos dados surgem dias antes da Organização Mundial da Saúde ir à China para investigar o que esteve na origem da pandemia. 
Mojiang China Tongguan Covid-19 saúde ciência e tecnologia Investigação científica
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)