Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Cientistas acreditam ter descoberto origem do vírus mortal que já se propagou por todo o Mundo

Cobra Taiwan é vendida para consumo no mercado de frutos do mar em Wuhan, cidade chinesa onde o coronavírus teve origem.
Correio da Manhã 23 de Janeiro de 2020 às 18:11
Cobras consumidas pela população chinesa podem estar na origem do coronavírus
Cobras consumidas pela população chinesa podem estar na origem do coronavírus FOTO: Getty Images
Cientistas acreditam que cobras venenosas consumidas pela população chinesa podem estar na origem do coronavírus que já fez mais de vinte mortos e já chegou à Europa. Estes animais são vendidos no mercado de frutos do mar em Wuhan, China, cidade onde o vírus se propagou.

De acordo com o The Conversation, inúmeros cientistas têm vindo a analisar o código genético do coronavírus e, recentemente, descobriram que o código presente nas amostras é idêntico ao de outros vírus presentes em cobras, morcegos e pássaros.

Esta epidemia teve origem na cidade chinesa onde se encontra o mercado que vende os répteis consumidos pela população. As cobras chinesas ou cobras Taiwan são uma espécie réptil altamente venenosa residente nas zonas centro e sul da China.

Os animais não só são vendidos na cidade de origem do vírus como também caçam morcegos, outra possível espécie animal que pode ser infetada com o vírus semelhante ao corona. 

Esta epidemia já matou mais de vinte pessoas e infetou várias dezenas,tendo levado ao isolamento da cidade bem como à suspensão de alguns transportes públicos.

Relatos recentes confirmam que já existem pessoas, de origem chinesa, infetadas nos Estados Unidos.

O professor Jürgen Haas contou recentemente ao The Guardian, que se encontram quatro turistas, de Wuhan, a ser examinados em Edimburgo e Glasgow, Reino Unido, por suspeitas de serem portadores da doença. Até ao momento nenhum dos exames feitos confirma as suspeitas levantadas pelos médicos. 

O primeiro relato desta epidemia deu-se em dezembro de 2019 e apresentou uma rápida propagação. De acordo com os cientistas em questão, estes encontram-se à procura de animais que padeçam do vírus semelhante, porém as buscas têm-se mostrado conturbadas visto que o mercado foi encerrado e desinfetado face aos recentes acontecimentos.
China Wuhan ciência e tecnologia interesse humano animais saúde cobras infeção coronavírus
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)