Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Comissário de bordo brasileiro rouba identidade a criança morta e finge ser americano durante mais de 20 anos

Ricaro César Guedes está detido a aguardar julgamento.
Correio da Manhã 15 de Janeiro de 2022 às 17:40
Ricardo César Guedes,
Ricardo César Guedes, FOTO: Twitter

Ricardo César Guedes, um cidadão brasileiro atualmente com 49 anos, fez-se passar por William Ericson Ladd, natural dos Estados Unidos da América, durante os últimos 20 anos, nos quais fez uma carreira como comissário de bordo numa das maiores companhias aéreas do mundo, a United Airlines, casou-se, comprou uma casa e um carro e construiu uma vida como norte-americano até ser apanhado num intenso interrogatório no Aeroporto George Bush de Houston, no estado norte-americano do Texas.

O brasileiro roubou a identidade a uma criança de cinco anos, natural da Géorgia, EUA, que morreu em 1979, num acidente de carro. Em 1996 o homem conseguiu ter um número da segurança social com o nome de Ericson Ladd, o menino que já estava morto há 17 anos, no estado da Carolina do Nortew e em 1997 foi contratado pela United Airlines.

Segundo a Folha de São Paulo, durante os anos em que se fez passar por Ericson, Rcaro Guedes participoiu em voos humanitários como a retirada das tropas ocidentais do Afeganistão o ano apasado, era uma pessoa ativa na comunidade de aviação brasileira e participava em inúmeros eventos e palestras. A mesma fonte avança que o alerta para as autoridades sobre a fraude foi dada em 2020 quando o homem se casou com um homem brasileiro e pediu alteração do passaporte para incluir o sobrenome do marido. 

Ricaro César Guedes está detido a aguardar julgamento pelo crime de fraude de passaporte, roubo de identidade e entrar na área segura de um aeroporto com documentos falsos. 

Ver comentários