Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Confirmado caso de peste negra na China

Autoridades sanitárias estão em alerta máximo depois do caso suspeito se ter confirmado na região autónoma da Mongólia Interior.
Correio da Manhã 7 de Julho de 2020 às 07:24
A carregar o vídeo ...
Confirmado caso de peste negra na China
Está confirmado o caso de peste bubónica que esta segunda-feira fez levantar todos os alertas na China. De acordo com a BBC, as autoridades chinesas estão em alerta máximo após o caso ter sido confirmado na região autónoma da Mongólia Interior.

Trata-se de um pastor que foi internado num hospital em Bayannur - cerca de 860 quilómetros a noroeste de Pequim - e se encontra atualmente em quarentena. O doente está "estável" e já há um segundo caso suspeito, desta vez numa menina de 15 anos.

É desconhecida ainda a forma como o pastor pode ter sido infetado, de acordo com a BBC. Já a adolescente terá estava em contato com uma marmota caçada por um cão.

O alerta de nível 3 permanecerá em vigor, até ao final deste ano, para prevenir e controlar possíveis surtos de peste bubónica. A escala vai de 1 a 4, o nível um é o mais alto e o quatro o mais baixo. Este nível 3 proíbe a caça e o consumo de animais que possam levar à praga e apela às pessoas para relatar outros casos suspeitos.

Também conhecida como peste negra, a doença foi a pandemia mais devastadora registada na história da humanidade, dizimando cerca de metade da população europeia, segundo algumas estimativas.

Em comunicado, o executivo municipal pediu aos cidadãos que fossem mais cautelosos na prevenção do contágio entre seres humanos e exigiu que não consumissem animais que possam causar infeções pela doença.

As autoridades apelaram ainda que sejam relatados casos de pacientes que apresentem febre alta sem motivo aparente ou que morram repentinamente.

A Comissão Municipal de Saúde também pediu aos cidadãos que informem se encontrarem marmotas ou outros animais doentes ou mortos, e lembrou que a caça de animais que podem transportar a doença está proibida.

Há ainda outros dois casos a registar. Tratam-se de dois irmãos que foram hospitalizados com a doença, após terem comido carne de marmota.

Estes animais e outros pequenos mamíferos carregam pulgas infetadas com a bactéria yersinia pestis, que causa a peste bubónica e pneumónica.

No caso da peste bubónica, os sintomas geralmente aparecem após um período de um a sete dias e, sem tratamento com antibióticos, a doença apresenta uma taxa de letalidade entre 30% e 60%.


China BBC Mongólia Interior epidemias e pragas saúde doenças
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)