Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Confrontos entre anarquistas e polícia

A polícia de choque do Rio de Janeiro usou, no final da tarde de quinta-feira, bombas de gás lacrimogéneo para dispersar um grupo de supostos anarquistas que atacaram os agentes com pedras e garrafas.
11 de Julho de 2013 às 23:40
Brasil, confrontos, anarquia, polícia, Rio de Janeiro, Igreja da Candelária
Brasil, confrontos, anarquia, polícia, Rio de Janeiro, Igreja da Candelária

Os confrontos tiveram lugar depois da detenção de um homem que tinha partido a janela da famosa Igreja da Candelária, no centro daquela cidade brasileira.

Houve pancadaria e tentativa de fuga do local, pois o confronto ocorreu durante uma manifestação pacífica promovida por sindicatos no âmbito do dia de greve geral nacional decretado para esta quinta-feira pelas centrais sindicais brasileiras.

Após a polícia deter o homem que tinha atacado a igreja e que tentava, a  todo o custo, fugir, cerca de 50 pessoas, vestindo roupas negras, capuzes, máscaras e bandeiras com o símbolo do anarquismo, cercaram os agentes e começaram a alvejá-los com pedras, garrafas e latas. Com o cerco dos encapuzados cada vez mais fechado, os polícias usaram a força para dispersar o grupo e, em seguida, fizeram uma barreira para impedir novos danos à histórica igreja.

Enquanto os confrontos decorriam, os líderes da manifestação, promovida para pedir a redução do horário laboral e mais benefícios para os trabalhadores, tentavam desvincular-se dos desordeiros. Os organizadores do ato sindical pediam aos manifestantes para se afastarem dos encapuzados e continuarem o protesto pacífico.

Brasil confrontos anarquia polícia Rio de Janeiro Igreja da Candelária
Ver comentários