Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Conselheiro económico de Trump prevê desemprego nos 20% em maio nos EUA

Os EUA continuam a ser o maior foco do mundo da covid-19 em termos absolutos, com 79.058 mortes em 1.321.223 casos.
Lusa 10 de Maio de 2020 às 22:16
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
Donald Trump
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
Donald Trump
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
Donald Trump
O conselheiro sénior do Presidente dos Estados Unidos para a economia, Kevin Hasset, alertou que a taxa de desemprego pode chegar aos 20% em maio, um valor inédito desde a Grande Depressão dos anos 30.

"Olhando para a chegada dos pedidos de subsídio de desemprego, parece que provavelmente vamos aproximar-nos dos 20% em maio e junho", disse o economista em entrevista à CNN.

"Em junho, a taxa de desemprego pode situar-se entre os 16 e os 20%, um valor muito alto que não víamos desde a Grande Depressão", acrescentou Kevin Hasset, que chamou também a atenção para a forte queda previsível nos valores do Produto Interno Bruto.

"Olhando para os números do CBO [Departamento do Orçamento no congresso, que apresenta previsões e estatísticas independentes], os números para a queda no segundo trimestre apontam para uma contração de 40%", acrescentou o economista.

Interrompido pela jornalista para esclarecer se a contração da maior economia do mundo ia mesmo registar um valor de 40% entre abril e junho, Hasset respondeu: "Muitas das consultoras de Wall Street estão a prever uma queda entre -20% a -30% no segundo trimestre e se olharmos para os números do CBO, estão por aí, mas o que devíamos fazer era deixar de multiplicar por quatro, porque essa é a taxa anualizada, e parece um número muito maior do que realmente é".

A economia norte-americana registou uma queda no primeiro trimestre de 4,8%, antevendo-se que os números do segundo trimestre sejam bastante piores tendo em conta a propagação da pandemia e as medidas de contenção, que congelaram a economia.

Na semana passada, o departamento do Trabalho indicou que em abril foram destruídos 20,5 milhões de empregos no país e a taxa de desemprego saltou para 14,7%, quando em março estava nos 4,4%.

Os EUA continuam a ser o maior foco do mundo da covid-19 em termos absolutos, com 79.058 mortes em 1.321.223 casos.

Pelo menos 212.534 pessoas foram declaradas curadas pelas autoridades norte-americanas.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 280 mil mortos e infetou mais de quatro milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de 1,3 milhões de doentes foram considerados curados

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus

- Siga ao minuto as últimas sobre a doença
Mapa da situação em Portugal e no Mundo: veja a evolução da pandemia
- Conselhos sobre o coronavírus no explicador
- Conheça os mitos que deve ignorar sobre a doença

Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24

Trump Grande Depressão EUA Kevin Hasset CBO economia negócios e finanças macroeconomia política conjuntura
Ver comentários