Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Coronavírus: Saiba que consequências tem o vírus em doentes recuperados

Covid-19 condiciona essencialmente a sua função respiratória, mas tem uma taxa de 80% de recuperação segundo especialistas.
Correio da Manhã 13 de Março de 2020 às 20:03
Coronavírus
Coronavírus FOTO: Getty Images
O coronavírus já infetou dezenas de milhares de pessoas e continua a espalhar-se pelo mundo. Esta quinta-feira a OMS já declarou que a Europa é o novo epicentro do vírus enquanto na China os números começam gradualmente a baixar. 

Mas três meses depois do surgimento do vírus, ainda pouco se sabe sobre o mesmo. 

O surto surgiu pela primeira vez em Wuhan, na China, e foi noticiado no final de dezembro de 2019. Rapidamente se propagou para a América e Europa estando atualmente em mais de 100 países com tendência a espalhar-se ainda mais. 

Os estudos mais recentes - já conhecidos para alguns - revelaram que as pessoas infetadas podem transmitir o coronavírus para outros indivíduos antes de terem sequer sintomas, sendo que os sintomas só surgem cinco dias após o contágio com sinais como febre alta ou tosse seca.

Este vírus destrói o corpo humano - colocando idosos e pacientes com condições de saúde pré-existentes em risco de morte - e especialistas acreditam que este possa viver dentro das vias respiratórias durante pelo menos cinco semanas.

E o que faz este vírus ao nosso corpo? O coronavírus infeta os tecidos e as vias respiratórias dentro dos pulmões. Os sintomas assemelham-se à gripe ou constipação e incluem febre, tosse seca, fadiga e falta de ar.

Algumas pessoas sofrem ainda de dores musculares. 

A doença pode evoluir para pneumonia - uma infeção pulmonar - e causar danos pulmonares graves ou falência de órgãos em casos graves.

Nos casos mais graves, um paciente pode desenvolver síndrome do desconforto respiratório agudo e morrer.

A tomografia computadorizada dos pulmões dos pacientes com coronavírus mostra manchas brancas indicativas de fluído nos mesmos. 

Estes padrões de 'manchas brancas' são
 semelhantes aos encontrados em pacientes que contraíram SARS ou MERS.

No entanto, e apesar do medo instalado, de acordo com a 
Organização Mundial da Saúde, cerca de 80% dos pacientes infetados com coronavírus acabam por recuperar sem necessidade de tratamento especializado, até porque, até ao momento, ainda não existe tratamento ou vacina para este vírus.

E após a recuperação?

Médicos citados pelo jornal britânico Mirror, acreditam que os doentes recuperados possam sofrer de uma 
redução da função pulmonar em cerca de 30% ficando limitados nas atividades que praticavam antes da infeção. No entanto, estes ainda são dados que estão a ser alvo de estudo.

Se tiver sintomas
É importante que contacte a Linha SNS 24 - que já foi reforçada pela DGS e é gratuita nesta fase - e não se dirija a qualquer centro de saúde ou hospital sem indicação prévia. 

Para mais notícias sobre o tema: A evolução do coronavírus em Portugal pode ser acompanhada Ao Minuto no Correio da Manhã. Também lhe indicamos as precauções a ter para evitar a doença num explicador com base nas informações da Direção-Geral de Saúde.

Se viajou para zonas com incidência do Covid-19, saiba igualmente os cuidados que deve ter em conta.

OMS Europa China saúde doenças
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)