Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Corpo de mulher encontrado mutilado dentro de bolsa de hóquei em Nova Iorque

Polícia seguiu rasto de sangue da bolsa até um condomínio fechado de luxo.
Correio da Manhã 18 de Abril de 2022 às 09:27
Filho foi interrogado pela polícia
Filho foi interrogado pela polícia FOTO: DR/Facebook
Uma foto de videovigilância captou o momento em que uma pessoa não identificada arrastou uma bolsa de hóquei ensanguentada por uma rua de Queens, em Nova Iorque, EUA, durante a noite desta sexta-feira, dia 15 de abril. Segundo a polícia, dentro do saco estavam os restos mortais de uma mulher de 51 anos, Orsolya Gaal, esfaqueada até à morte.

A mulher terá avisado o filho mais novo, de 13 anos, que iria sair durante umas horas para ver um concerto, no entanto, regressou a casa com um homem que a acabou por matar e mutilar. O agressor ainda pegou no telemóvel da vítima e enviou uma mensagem ao marido: "As próximas vítimas são toda a tua família".

Segundo a polícia local (NYPD), Gaal chegou a casa por volta da meia-noite e um outro homem apareceu pouco tempo depois. "Por volta das 4h30 de sábado conseguimos ver, através de várias câmaras de videovigilância, alguém a carregar um saco", afirma fonte da polícia. As autoridades conseguiram ver todos os movimentos desde a casa da vítima até ao caixote do lixo onde o corpo foi encontrado e afirmar que a "vítima conhecia o agressor", uma vez que não foram encontrados vestígios de arrombamento.

O filho da mulher de 51 anos estava no andar superior da casa e não se apercebeu do ataque. Acabou por ser detido e interrogado pela NYPD, mas foi libertado no mesmo dia, uma vez que "não sabia de nada".

O corpo da mulher foi encontrado às 8h de sábado por um vizinho. O homem passeava dois cães que sentiram o cheiro vindo do caixote do lixo.

O marido de Gaal, o empresário Howard Klein, estava em Portland, EUA, com o filho mais velho do casal, de 17 anos. Klein disse ao The Post no sábado que já estava a caminho de casa e que a vida da família "está em risco".

A polícia já tinha recebido dois pedidos de ajuda quando Orsolya Gaal desapareceu a 29 de maio de 2020 e o filho mais velho também já tinha desaparecido em 2004. Ambos foram encontrados pouco depois.
Nova Iorque crime lei e justiça
Ver comentários
}