Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Bolsonaro recusa confinamento e diz que não vai obrigar população a ficar em casa na pior fase da pandemia

"O meu Exército não vai para a rua para obrigar o povo a ficar em casa", defende presidente brasileiro.
Lusa 8 de Março de 2021 às 19:39
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, recusou esta segunda-feira decretar um 'lockdown' a nível nacional, frisando que não usará o seu Exército para "obrigar o povo a ficar em casa", naquele que é o pior momento da pandemia no país.

"Alguns querem que eu decrete 'lockdown'. Não vou decretar. E podem ter certeza de uma coisa: o meu Exército não vai para a rua para obrigar o povo a ficar em casa. O meu Exército, que é o Exército de vocês. Fiquem tranquilos no que toca a isso. Agora, vamos ver até onde o Brasil aguenta esse estado. Eu quero paz, tranquilidade, democracia, respeito às instituições. Mas alguns estão se excedendo", disse hoje Bolsonaro a apoiantes, em Brasília, citado pela imprensa local.

Bolsonaro, um dos chefes de Estado mais negacionistas em relação à gravidade da covid-19 e que desde o início da pandemia se tem posicionado contra as medidas de isolamento social, voltou hoje a defender que a população brasileira saia à rua, num momento de recordes diários de mortes e novos casos de infeção.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
COVID-19 Exército Jair Bolsonaro Presidente política questões sociais
Ver comentários