Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Indígenas apresentam queixa no Tribunal Penal Internacional contra Bolsonaro

Em causa estão "crimes contra a humanidade".
Lusa 23 de Janeiro de 2021 às 16:38
O cacique índigena brasileiro Raoni Matuktire pediu ao Tribunal Penal Internacional (TPI) que investigue por "crimes contra a humanidade" o Presidente brasileiro, acusado de "perseguir" povos indígenas ao destruir o seu habitat e violar os seus direitos fundamentais.

"Desde a sua posse [do Presidente Jair Bolsonaro, em janeiro de 2019], a destruição da floresta amazónica acelerou sem medida, ocorrendo ainda um aumento do desmatamento em 34,5% num ano, o maior índice de assassínio de lideranças indígenas em nestes últimos onze anos, e o colapso e ameaças de órgãos ambientais", referiu a denúncia feita ao TPI pelo líder do povo Kayapó e pelo cacique Almi Surui, revelada hoje pelo jornal Le Monde.

"Esta situação, a mais dramática dos últimos dez anos, decorre diretamente da política de Estado desenvolvida pelo Governo de Jair Bolsonaro", que visa "remover todos os obstáculos para saquear as riquezas da Amazónia", de acordo com a denúncia, que também visa vários ministros.

Tribunal Penal Internacional Raoni Matuktire TPI TPI Presidente crime lei e justiça lei internacional
Ver comentários