Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Critical Software desenvolve tecnologia que previne acidentes ferroviários

Tecnologia vai ao encontro dos requisitos exigidos pela União Europeia para a interoperabilidade dos comboios entre os diferentes países.
Lusa 23 de Outubro de 2020 às 14:53
Gonçalo Quadros, fundador da Critical Software
Gonçalo Quadros, fundador da Critical Software FOTO: Carlos Barroso
A Critical Software anunciou esta sexta-feira o investimento numa tecnologia que permite prevenir acidentes ferroviários, parando o comboio sem intervenção de um operador, o que pode poupar ao Estado "50 a 100 milhões de euros nos próximos anos".

De acordo com um comunicado da multinacional portuguesa, trata-se de uma solução inovadora e exclusiva para o mercado nacional que, a ser adotada, poderá permitir ao Estado poupar "entre 50 e os 100 milhões de euros nos próximos anos", bem como a criação de cerca de 50 a 100 postos de trabalho "permanentes e altamente qualificados nos próximos dois anos".

Em causa está o investimento num Módulo de Transmissão Específica (Specific Transmission Module / STM), uma tecnologia que vai ao encontro dos requisitos exigidos pela União Europeia para a interoperabilidade dos comboios entre os diferentes países, explica a empresa.

"Este Módulo de Transmissão Específica faz parte de uma classe de produtos de Proteção Automática do Comboio e permite a qualquer composição frear autonomamente -- sem a intervenção do operador - prevenindo, assim, acidentes com consequências desastrosas", acrescenta.

A solução já tem um protótipo funcional e pretende-se que venha a ter um papel fundamental na operação segura de qualquer comboio ou locomotiva em Portugal nos próximos 15 a 20 anos.

"A tecnologia possibilitará a entrada de novos comboios e locomotivas em Portugal com um sistema de segurança avançado que, além de suportar o sistema requerido pela União Europeia, garante a compatibilidade com o sistema de proteção atualmente em uso a nível nacional", explica a tecnológica.

"O desenvolvimento desta solução surge numa altura em que estamos a discutir o futuro da ferrovia em Portugal e o papel dinamizador que esta pode ter, nomeadamente no estímulo da economia nacional", refere, citado no comunicado, o responsável pela área de Transportes da Critical Software, Luís Gargaté.

O investimento está a ser totalmente suportado pela Critical Software, que prefere não avançar ainda valores.

Ver comentários