Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

"Deixo-lhe um peluche para que ele não se esqueça de mim": Criança deixa cão em abrigo para pai não lhe bater mais

Animal espera agora ser adotado.
SÁBADO 22 de Fevereiro de 2020 às 14:44
Pata cão
Pata cão FOTO: Direitos Reservados / Pixabay
Andrés tem 12 anos e decidiu deixar o seu cão, ainda bebé, à porta de um abrigo para animais no México para que o pai não pudesse mais bater-lhe. Com a carta, deixou um peluche e escreveu: "Deixo-lhe um peluche para que ele não se esqueça de mim".

"Chamo-me Andrés e tenho 12 anos. Eu e a minha mãe decidimos deixá-lo nas vossas mãos às escondidas do meu pai, porque ia vendê-lo. Maltrata-o e dá-lhe pontapés, uma vez deu-lhe um pontapé tão forte que lhe estragou a cauda. Espero que o possam ajudar e tomem conta dele. Deixo-lhe um peluche para que não se esqueça de mim", pode ler-se na carta.

"Deixaram-nos este cão à porta do abrigo, dentro de uma caixa, com uma carta e um peluche. A carta foi escrita por um rapaz, onde explicava que o seu pai maltratava este cãozinho e ia vendê-lo. Em desespero, deixaram-nos para que fosse salvo", explicou a associação mexicana.



O cão, a quem a associação deu o nome de Rene, está agora à espera de ser adotado.
questões sociais México Andrés animais violência maus-tratos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)