Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Demissão “iminente” do primeiro-ministro de Malta

Decisão surge na sequência da investigação ao assassinato da jornalista Daphne Galizia em 2017.
Correio da Manhã 30 de Novembro de 2019 às 09:58
PM maltês está sob forte pressão
PM maltês está sob forte pressão FOTO: Reuters
O primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, deverá anunciar a sua demissão do cargo nas próximas horas, na sequência da investigação ao assassinato da jornalista Daphne Caruana Galizia em 2017.

Muscat, que está sob forte pressão da oposição e da opinião pública após a detenção do seu chefe de gabinete, anunciou aos seus ministros que a sua demissão está "iminente" e ontem de manhã esteve reunido com o presidente George Vella, embora não tenha sido feito qualquer anúncio oficial.

A intenção de Muscat foi anunciada numa reunião de crise do Conselho de Ministros, na quinta-feira à noite, em que foi decidido rejeitar o pedido de imunidade judicial exigido pelo principal suspeito na morte da jornalista, o empresário Yorgen Fenech, que alega ter informações comprometedoras sobre várias figuras próximas de Muscat.
Muscat PM Joseph Muscat Daphne Caruana Galizia política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)