Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Destino de sonho envolto em mistério. Mortes de turistas na República Dominicana continuam a aumentar

Subiu para oito o número de turistas norte-americanos mortos desde o início de 2019.
Iúri Martins(iurimartins@cmjornal.pt) e Catarina Correia Rocha 26 de Junho de 2019 às 14:08
República Dominicana
Vittorio Caruso de 56 anos
República Dominicana
República Dominicana
República Dominicana
Vittorio Caruso de 56 anos
República Dominicana
República Dominicana
República Dominicana
Vittorio Caruso de 56 anos
República Dominicana
República Dominicana
A morte de mais um turista norte-americano na República Dominicana, no passado dia 17 de junho, adensou o mistério em torno dos recentes casos de mortes num dos destinos turísticos mais populares do Mundo.

Só em 2019 já morreram oito turistas norte-americanos na República Dominicana, menos três do que ao longo de todo o ano de 2018, segundo dados avançados pela CBS News.

Vittorio Caruso, de 56 anos, foi a última vítima da recente onda de mortes naquele país. A causa da morte do cidadão norte-americano permanece ainda por explicar. Caruso tinha o regresso marcado para dia 27 de junho e estava hospedado no Boca Chico Resort em Santo Domingo.

"Foi transportado para o hospital com uma crise respiratória depois de tomar uma bebida", revelou a irmã à Fox News. Caruso não tinha qualquer problema de saúde e "visitou o médico" antes da viagem, disse a família da vítima em declarações ao New York Post.

Na última semana de maio três turistas morreram em apenas cinco dias. Miranda Schaup-Werner, de 41 anos, tinha acabado de fazer check-in e estava a tomar uma bebida no minibar do Bahia Principe Hotel aquando do colapso. A mulher viajava acompanhada pelo marido.

Apenas cinco dias depois, um casal, de Maryland, foi encontrado morto por funcionários do mesmo hotel, que ficaram em alerta depois do atraso no check-out. 

As autopsias revelaram que todos morreram do mesmo, insuficiência respiratória por edema pulmonar, condição causada pelo excesso de líquido nos pulmões.

O caso está a ser investigado pelas autoridades norte-americanas.

Estados Unidos investigam
O fenómeno não tem passado ao lado do governo norte-americano. Para a República Dominicana já foi enviada uma equipa do FBI que está a investigar o caso.

Bebidas manipuladas ou álcool contrafeito são duas das hipóteses em cima da mesa, mas as autoridades não descartam outros cenários, tais como envenenamentos ou apenas uma coincidência.

Cada vez mais voos com destino à República Dominicana cancelados
A recente onda de mortes tem afetado o turismo naquele destino, que recebeu cerca de seis milhões de pessoas em 2018. Entre 1 e 19 de junho, os voos marcados com origem nos Estados Unidos para a República Dominicana têm caído em cerca de 74% comparativamente ao mesmo período de 2018.

As oito mortes de norte-americanos desde o início do ano têm deixado os turistas de pé atrás, tendo sido registado um pico de cancelamentos de voos e hotéis desde o mês de maio.

19 mortes em menos de dois anos
A maioria das mortes dos 19 turistas norte-americanos ao longo deste ano e de 2018 continua por explicar. A maior parte das vítimas acabou por se sentir mal após comer ou beber algo no resort ou hotel onde estavam hospedados.

Segundo a embaixada norte-americana em Santo Domingo, não há qualquer ligação entre as várias tragédias. Oficiais de saúde já anunciaram que a causa de morte mais comum nas quase duas dezenas de vítimas é o ataque cardiaco.

Estatística revela que há menos turistas mortos desde 2015
Mais de dois milhões de turistas norte-americanos visitaram a República Dominicana em 2018 e 2019, segundo dados da Caribbean Hotel & Tourism Association.

O número de mortes por causas não naturais tem mesmo vindo a diminuir desde 2015, segundo o US State Department.

Em 2015, 30 cidadãos norte-americanos morreram de causas não naturais na República Dominicana. O número de mortes desceu para 18 em 2016, 17 em 2017 e 13 em 2018.

Outros destinos nas Caraíbas, como a Jamaica ou as Bahamas registaram uma maior percentagem de mortes por causas não naturais.
Ver comentários