Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Detetado paciente infetado com coronavírus durante 49 dias. Investigadores alertam para mutação do vírus

Nova corrente de "doentes crónicos" poderá causar um novo surto de Covid-19.
Correio da Manhã 1 de Abril de 2020 às 16:52
Coronavírus
coronavirus china mascaras
Coronavírus
coronavirus china mascaras
Coronavírus
coronavirus china mascaras
Uma nova mutação do coronavírus está a deixar investigadores na China em alerta. Esta versão do vírus pode durar até perto de dois meses num paciente infetado. 

De acordo com vários relatos, anunciados pelo jornal britânico The Mirror, investigadores militares chineses detetaram um paciente de "meia-idade" que esteve infetado durante 49 dias. Este doente foi tratado com transfusão de plasma sanguíneo de outros pacientes recuperados. 

Apesar da longa duração que este paciente esteve infetado, os sintomas não foram muito agressivos, segundo a mesma fonte. Sofreu uma infeção pulmonar que desapareceu pouco depois de ter sido infetado.

De acordo com os investigadores, o caso deste paciente pode ser "crónico" o que indica que o vírus sofreu uma mutação não o tornando mais transmissível, mas mais difícil de eliminar. 

Outros pacientes "crónicos" que não sejam tratados por causa dos seus sintomas leves podem continuar a propagar a infeção e causar um novo surto, alertam os investigadores. 

Segundo os últimos estudos sobre este vírus, os pacientes infetados que recuperam testam negativo após 20 dias em média. O caso que tinha durado mais tempo tinha sido o de um paciente que esteve infetado durante 37 dias. 
Detetado China saúde covid-19 coronavírus
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)