Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

"Provavelmente teria sido morto": Donald Trump 'ao lado' de jovem assassino de 17 anos

Presidente dos Estados Unidos diz que jovem estava a ser violentamente atacado antes de disparar contra os manifestantes.
Correio da Manhã 1 de Setembro de 2020 às 08:43
Trump está mais perto de Biden
Kyle Rittenhouse matou duas pessoas em confronto com manifestantes antirracistas
Kyle Rittenhouse matou duas pessoas em confronto com manifestantes antirracistas
Trump está mais perto de Biden
Kyle Rittenhouse matou duas pessoas em confronto com manifestantes antirracistas
Kyle Rittenhouse matou duas pessoas em confronto com manifestantes antirracistas
Trump está mais perto de Biden
Kyle Rittenhouse matou duas pessoas em confronto com manifestantes antirracistas
Kyle Rittenhouse matou duas pessoas em confronto com manifestantes antirracistas
O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, colocou-se 'ao lado' de Kyle Rittenhouse, o jovem de 17 anos que disparou a matar contra vários manifestantes ligados ao movimento 'Black Lives Matter', acabando por matar duas pessoas. Donald Trump disse que o jovem "provavelmente teria sido morto" se não tivesse disparado contra os manifestantes.

Kyle Rittenhouse carregava uma arma AR-15, ilegal, e abriu fogo depois de cair ao chão e ser atacado por alguns manifestantes. Trump adiantou ao Daily Mail que lhe pareceu que o jovem "estava a tentar fugir deles [manifestantes] e acabou por cair e ser violentamente atacado". "Provavelmente teria sido morto", concluiu Trump.

O jovem de 17 anos está acusado de dois homicídios intencionais. 

O candidato democrata Joe Biden já veio condenar as declarações de Donald Trump sobre o caso.
Donald Trump Kyle Rittenhouse Black Lives Matter questões sociais crime lei e justiça punição / sentença
Ver comentários