Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

DSK regressa em silêncio

Dominique Strauss-Kahn regressou ontem, em silêncio, a França, três meses e meio após ter sido detido em Nova Iorque por suspeita de violação.
5 de Setembro de 2011 às 00:30
Strauss-Kahn e a mulher, Anne Sinclair, chegaram sorridentes
Strauss-Kahn e a mulher, Anne Sinclair, chegaram sorridentes FOTO: Eric Gaillard/Reuters

O ex-patrão do FMI tinha à sua espera no aeroporto Roissy--Charles de Gaulle dezenas de jornalistas e alguns admiradores, que lhe gritaram palavras de incentivo. Escoltado pela polícia e sem fazer qualquer declaração, entrou com a mulher num carro e seguiu imediatamente para a sua casa no centro de Paris. A sua porta-voz garantiu que o casal ia passar o dia de ontem a descansar e tão cedo DSK não deverá falar à imprensa.

O ex-ministro da Cultura Jack Lang, vizinho do casal, disse aos jornalistas que eles "são bem-vindos" e que "merecem o calor e a amizade de todos", mas o sentimento não é geral. "És uma criatura nojenta. Vai-te curar noutro lado", gritou um popular à passagem de DSK.

STRAUSS-KAHN FRANÇA REGRESSO NOVA IORQUE
Ver comentários