Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Easyjet obriga passageiro com asma crónica a usar máscara durante voo

Homem apresentou um visto de isenção emitido pelo Governo, mas tripulação não reconheceu o pedido.
Correio da Manhã 10 de Setembro de 2020 às 10:03
Avião da Easyjet
Easyjet
Avião da Easyjet
Easyjet
Avião da Easyjet
Easyjet

Um homem que sofre de asma crónica diz que foi "humuilhado" e "maltratado" pela tripulação de um avião da Easyjet durante um voo na qual o obrigaram a usar máscara, apesar de possuir um visto de isenção emitido pelo governo britânico dado o seu problema de saúde.

Nick viajava de Jersey para Gatwick quando a equipa o impediu de entrar no avião sem máscara e lhe disse que teria de sair.

O uso de máscaras faciais nos aviões é obrigatória no Reino Unido, mas alguns viajantes podem apresentar razões de saúde, deficiência ou idade para não terem de o fazer.

"Não posso usar nada à volta do pescoço ou do rosto devido à asma crónica. Fico com imensas dificuldades em respirar. É como se tivesse um cinto de aço à volta do meu peito", explicou o passageiro à BBC.

O homem acabou por ver autorizada a sua entrada no avião. Já no interior, os hospedeiros de bordo voltaram a inisistir que este teria de colocar a máscara, e assim o fez. Entretanto, Nick afirma que os restantes passageiros do avião o começaram a insultar, uma vez que o voo se atrasou por 30 minutos, criando um ambiente hostil.

Nick garante que o facto de ter sido obrigado a colocar a máscara o deixou sem falta de ar durante o voo. A companhia aérea já veio entretanto retratar-se a público, lamentando o sucedido.

"Recentemente, atualizámos as nossas políticas de acordo com as orientações do governo do Reino Unido, que permite a apresentação de um documento institucional que ateste a doença do passageiro. Lamentamos que esta política não tenha sido reconhecida pela tripulação deste voo", disse um porta-voz da Easyjet.

Easyjet Nick Reino Unido questões sociais política
Ver comentários