Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Empregada de mesa salva menino de torturas domésticas depois dos pais lhe negarem comida

Flaviane Carvalho perguntou ao menino se precisava de ajuda e chamou as autoridades.
Correio da Manhã 15 de Janeiro de 2021 às 18:05
Empregada de mesa salva menino de torturas domésticas depois dos pais lhe negarem comida
Empregada de mesa salva menino de torturas domésticas depois dos pais lhe negarem comida

Uma empregada de mesa brasileira que trabalha e vive em Orlando, nos Estados Unidos, virou uma espécie de heroína local depois de salvar um menino de 11 anos que, de acordo com a polícia, sofria de tortura dentro de casa.

Flaviane Carvalho, que trabalha no restaurante Mrs. Potanto, estava a atender uma mesa de quatro pessoas no dia de Ano Novo quando reparou que ninguém tinha pedido comida para o menino, que era muito magro e tinha hematomas no rosto e nos braços, disse a polícia em comunicado.

Depois de ver isto, a funcionária mostrou uma placa para a criança que dizia: "Estás bem?". O menino respondeu de volta com um sinal negativo e Flaviane, sem que os pais vissem, voltou a mostrar-lhe uma placa onde se podia ler: "Precisas de ajuda?". O menino respondeu de forma afirmativa com a cabeça e Flaviane chamou imediatamente a polícia.

"Eu também sou mãe e isso foi muito estranho para mim, porque não se nega comida a uma criança, especialmente num restaurante", disse Flaviane Carvalho numa conferência de imprensa convocada pela polícia. "Ainda bem que o miúdo está seguro agora", acrescentou.

De acordo com uma declaração de prisão obtida pelo Orlando Sentinel, Timothy Wilson (34 anos), o padrasto da criança, está acusado de lhe bater com uma vassoura e de o algemar a móveis em casa. Já a mãe, Kristen Swann, de 31 anos, também foi presa e é acusada de negligência infantil.

Estados Unidos Timothy Wilson Flaviane Carvalho Orlando
Ver comentários