Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Espanha regista novo máximo de mortes por coronavírus num único dia

Autoridades de Saúde registam 838 mortes. Balanço total está nas 6528 vítimas.
Paulo Fonte(paulofonte@cmjornal.pt) 30 de Março de 2020 às 08:08
Mortos por coronavírus em Espanha
Mortos por coronavírus em Espanha FOTO: EPA

Espanha registou um novo máximo diário, com 838 mortos, elevando o balanço total para 6528. A última atualização dá conta ainda de um aumento de 6549 pessoas no número de infetados, menos do que os 8189 novos casos divulgados no sábado.

Desde o início da pandemia, o país registou 78 797 casos, dos quais  14 706 tiveram alta e são considerados como curados. Estiveram hospitalizadas 43 397 pessoas e, dessas, 4907 estão ou já estiveram em unidades de Cuidados Intensivos.

A região com mais casos positivos é a de Madrid, com 22 677 e 3082 mortes, seguida pela da Catalunha  (15 026 e 1226). A partir desta segunda-feira e até 9 de abril, Espanha vai paralisar todas as atividades não essenciais.

O presidente do Governo, Pedro Sánchez, justificou a medida com a necessidade de "intensificar a luta" e avançou que os espanhóis têm pela frente "dias muito duros".

PORMENORES
Itália regista 756 mortos
Últimos dados referentes a Itália, este domingo divulgados, apontam para 756 mortes em 24 horas e 646 pessoas dadas como curadas. Número de vítimas mortais sobe para 10 779. A cifra total de curados é agora de 13 030. Número de vítimas mortais baixou pelo segundo dia consecutivo.

China com novos casos
A China anunciou este domingo 45 novos casos, dos quais 44 oriundos do exterior, e mais cinco mortes, num altura em que suspendeu a entrada de estrangeiros. País regista 3306 mortos.

Vítimas sobem em África
O número de mortes causadas pela Covid-19 em África subiu para 117, com os casos acumulados a ultrapassarem os 3900 em 46 países, segundo a mais recente atualização.

MUNDO EM PORTUGUÊS
"Prontidão combativa elevada" 
As Forças Armadas Angolanas determinaram que militares e polícias intensifiquem os patrulhamentos nos centros urbanos e suburbanos, "com vista à recolha do pessoal e viaturas militares e civis" que transgridam o estado de emergência. O chefe do Estado-Maior-General das Forças  Armadas Angolanas, general António Egídio Santos, determinou "prontidão combativa elevada"  a todas as unidades enquanto durar o estado de emergência.

Apoio de curandeiros
O investigador Paulo Granjo, do Instituto de Ciências Sociais, em Lisboa, considera que Moçambique deve contar com curandeiros para promover medidas de isolamento social. "Devem ser informados para que compreendam o que está em causa e mobilizados para convencerem as populações da gravidade da situação", disse.

Outros desafios no Brasil
A pobreza extrema, a falta de saneamento básico e a precariedade das habitações são desafios para conter a expansão do vírus no Brasil. No país há 31,1 milhões de pessoas sem acesso a água fornecida por meio da rede geral de abastecimento e 11,6 milhões vivem em casas com mais de três moradores por quarto. 

Sobe para seis o total de casos confirmados em Cabo Verde
O número de casos positivos de Covid-19 em Cabo Verde subiu para seis, anunciou o ministro da Saúde cabo-verdiano, Arlindo do Rosário, confirmando mais uma situação na ilha da Boa Vista. O governante divulgou um novo caso num dos hotéis da ilha da Boa Vista, em quarentena há mais de uma semana. Trata-se de um funcionário da unidade hoteleira onde surgiu o primeiro caso positivo no arquipélago, um cidadão inglês que acabou por morrer.

VOLTA AO MUNDO
Violência doméstica
A Austrália anunciou uma ajuda no valor de 82 milhões de euros para a luta contra a violência doméstica. Desde que o país impôs novas medidas para travar a pandemia, observou-se um aumento de 75% dos pedidos de ajuda.

Alojamento gratuito
No Reino Unido, alguns anfitriões da plataforma de aluguer de casas Airbnb disponibilizaram gratuitamente quase 1500 espaços para que os trabalhadores do Serviço Nacional de Saúde inglês (NSH) possam descansar. 

Novas enfermarias
A Índia está a planear transformar vagões de comboios em enfermarias para doentes infetados com  a Covid-19. Cada zona ferroviária deverá ter pelo menos 10 vagões transformados em enfermarias, que forneçam "ambiente limpo".

Quarentena levantada
A cidade chinesa de Wuhan, o epicentro da Covid-19, começou a levantar o bloqueio imposto há mais de dois meses. Alguns serviços de metro e comboios voltaram a funcionar e várias ‘fronteiras’ colocadas na cidade foram abertas.

Mali foi às urnas
O Mali realizou este domingo as eleições presidenciais, mesmo depois de  o presidente Ibrahim Boubacar Keïta ter declarado o estado de emergência. O governo garantiu instalações para lavar as mãos e máscaras de proteção.

Salários aumentam
A Amazon está a oferecer salários mais altos aos funcionários que passem a embalar produtos alimentares. A empresa está a  recolocar parte dos empregados, numa altura em que milhares de pessoas estão de quarentena.

Máscaras com defeito
O governo holandês importou da China 600 mil máscaras com defeito, que foram distribuídas aos hospitais sem terem sido testadas.  O Ministério da Saúde está a iniciar a recolha, mas ainda não se sabe se algumas já foram postas a uso.

Futebol não para
Realizaram-se seis jogos da primeira divisão de futebol da Bielorrússia, que juntaram pelo menos três mil pessoas na capital, Minsk. Este é o único país na Europa onde continuam, apesar da pandemia,  a ser disputados jogos de futebol.

Ventiladores
Em Inglaterra foram lançados projetos para a produção de ventiladores para o Serviço de Saúde.  Um conjunto de 14 empresas, que inclui a Airbus, Rolls-Royce ou Siemens, já têm encomendas de pelo menos 10 mil aparelhos.

Escassez de material
O maior fabricante de luvas a nível mundial, a empresa Top Glove Corporation, da Malásia, prevê que exista uma escassez nos produtos de proteção devido ao pico de procura, especialmente por parte dos países europeus e EUA.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)