Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Estudo revela que pessoas ricas têm tendência a viver mais nove anos do que as pobres

25.000 pessoas integraram este estudo que começou em 2002 e durou uma década.
Correio da Manhã 15 de Janeiro de 2020 às 22:19
idosos xxx
idosos xxx FOTO: Getty Images
Um estudo revelou que pessoas com maior poder económico tendem a viver mais nove anos com saúde em comparação com cidadãos mais desfavorecidos. 

A investigação teve inicio em 2002 e fizeram parte da mesma 25.000 pessoas com idade igual ou superior a 50 anos. Durante uma década estes indivíduos foram estudados com base no seu poder económico bem como na sua saúde.

De acordo com a revista Geontology, a diferença do valor de anos vividos com qualidade em pessoas pobres e ricas de ambos os sexos é semelhante tanto no Reino Unido como nos Estados Unidos.

O propósito deste estudo era conseguir perceber como o dinheiro influência os anos que um cidadão pode viver de forma saudável.

A nível do sexo masculino foi possível apurar que um homem com mais poder económico tende a viver 31 anos com boa saúde enquanto que uma pessoa com menos dinheiro vive apenas 22 ou 23 anos. 

Relativamente ao sexo feminino, tal como a esperança média de vida tende a ser maior, também a qualidade de vida se torna mais duradoura em comparação com a dos homens, chegando aos 33 anos caso se trate de uma mulher com poder económico e 24 ou 25 caso não seja. 

Dra. Paolla Zeniotto, líder do estudo realizado pela University College London concluiu que o poder económico afeta, de facto, a qualidade de vida da comunidade sénior e que existe uma notória disparidade económica. Concluiu ainda que a qualidade de vida é considerado indicador mais importante que a esperança média de vida em estudos como este.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)