Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Ex-ministro brasileiro nega caso extraconjugal com mulher de Jair Bolsonaro

Osmar Terra, ex-ministro da Cidadania, foi demitido antes do Carnaval por Jair Bolsonaro sem qualquer explicação.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 2 de Março de 2020 às 12:05
Jair e Michelle Bolsonaro
Jair e Michelle Bolsonaro
Jair e Michelle Bolsonaro
Jair e Michelle Bolsonaro
Jair e Michelle Bolsonaro
Jair e Michelle Bolsonaro

O ex-ministro brasileiro da Cidadania, Osmar Terra, demitido antes do Carnaval por Jair Bolsonaro sem qualquer explicação, usou este domingo o Twitter para desmentir boatos de manter ou ter mantido uma relação extraconjugal com a mulher do presidente, Michelle Bolsonaro. O boato de uma suposta traição de Michelle com o aliado do marido esteve ao longo de todo o domingo entre os maiores destaques nas redes sociais brasileiras.

"A matilha se superou, também me agredindo e aquilo que tenho de mais sagrado: a minha família e a minha integridade moral. É o lixo da esgotosfera nas redes e em sectores da imprensa. Não conseguirão nos constranger", escreveu Terra, que após ser demitido por Bolsonaro reassumiu a sua vaga de deputado federal.

Até à manhã desta segunda-feira, nem Jair Bolsonaro nem Michelle se tinham pronunciado sobre os boatos, mas o caso continuava a tomar conta das redes sociais. O boato de uma suposta traição de Michelle culmina uma série de rumores de que ela e o presidente Jair Bolsonaro estão a viver uma crise no casamento há já algum tempo.

Esses rumores ganharam força há alguns dias atrás, depois de um colunista da revista Isto É afirmar que o presidente da República tinha decidido acompanhar mais de perto os passos de Michelle, que em dezembro se submeteu a uma série de cirurgias plásticas em Brasília. Teria sido esse o motivo, segundo esse colunista, de Jair Bolsonaro ter mandado desativar a biblioteca do Palácio do Planalto, sede da presidência, para dar o espaço a Michelle e forçá-la a trabalhar perto dele, o que não se concretizou por causa dos protestos generalizados ante o desmonte do espaço cultural.

Osmar Terra e Michelle Bolsonaro aproximaram-se bastante na segunda metade do ano passado, primeiro ano de mandato de Jair Bolsonaro, devido às funções que ocupavam. Michelle é a presidente do Programa Nacional de Voluntariado, que está subordinado ao Ministério da Cidadania, comandado por Terra até duas semanas atrás, e por causa disso ambos viajaram juntos por várias regiões do Brasil para eventos relacionados à area.

No final de 2019, causou bastante estranheza que o presidente viajasse apenas com a filha mais nova, Laura, de 9 anos, para passar o Natal e o fim de ano numa base naval no litoral da Bahia, deixando Michelle sozinha em Brasília para se submeter às plásticas. Perante as especulações na imprensa, Bolsonaro voltou para Brasília antes do previsto.
Ver comentários