Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Extremistas do ataque ao Capitólio tinham contacto próximo de Donald Trump na Casa Branca

Elemento do grupo supremacista Proud Boys manteve contacto com alguém próximo de Trump dias antes do ataque ao Capitólio.
Ricardo Ramos 8 de Março de 2021 às 01:30
Dezenas de elementos dos Proud Boys participaram no ataque ao Capitólio a 6 de janeiro
Dezenas de elementos dos Proud Boys participaram no ataque ao Capitólio a 6 de janeiro FOTO: Tasos Katopodis/Getty
Um elemento do grupo supremacista branco Proud Boys que participou no assalto ao Capitólio, a 6 de janeiro, manteve contacto regular com alguém dentro da Casa Branca nos dias que antecederam o ataque, apurou o FBI, no que poderá ser uma indicação de que a violência foi coordenada com alguém muito próximo do ex-presidente Donald Trump.

Segundo o ‘New York Times’, a investigação do FBI baseia-se na análise dos dados telefónicos de um elemento dos Proud Boys detido por participar no assalto ao Capitólio, o qual terá telefonado ou enviado mensagens a alguém dentro da Casa Branca dias antes do ataque. O FBI não identificou o contacto do extremista na Administração Trump nem revelou o teor das conversas.

No entanto, a notícia vem confirmar as suspeitas de uma ligação forte entre aquele grupo supremacista e elementos próximos de Trump, depois de o próprio líder dos Proud Boys, Enrique Tarrio, ter admitido na semana passada que falou ao telefone com Roger Stone, aliado e colaborador do ex-presidente, durante uma manifestação na Florida. O FBI esclareceu que a investigação ao alegado contacto dos Proud Boys na Casa Branca não está relacionado com este telefonema.

Recorde-se que o Departamento de Justiça já acusou mais de uma dezena de membros dos Proud Boys por participarem no assalto ao Capitólio e conspirarem para travar a certificação da vitória de Biden. n *com agências

FBI Casa Branca Proud Boys Capitólio Donald Trump crime lei e justiça distúrbios guerras e conflitos
Ver comentários