Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Gelo na Gronelândia está a derreter sete vezes mais rápido do que nos anos 90

Degelo provocará um aumento do nível do mar e terá impactos irreversíveis.
Correio da Manhã 11 de Dezembro de 2019 às 09:20
Gelo na Gronelândia
Gelo na Gronelândia
Gelo na Gronelândia
Gelo na Gronelândia
Gelo na Gronelândia
Gelo na Gronelândia
Gelo na Gronelândia
Gelo na Gronelândia
Gelo na Gronelândia

O manto de gelo na Gronelândia está a derreter sete vezes mais rápido do que na década de 1990 numa escala e a uma velocidade muito maiores do que aquilo que estava previsto pelos cientistas. 

De acordo com dados divulgados por um estudo sobre alterações climáticas, a forma como se está a perder o gelo na Gronelância vai ameaçar centenas de milhões de pessoas com inundações o que torna mais próximo do que se esperava os impactos irreversíveis da emergência climática.

Isto significa que até 2100 o aumento do nível do mar deverá atingir os 67 cm, cerca de 7 cm a mais do que a previsão principal do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas). Essa taxa de aumento colocará 400 milhões de pessoas em risco de inundação a cada ano que passa, em vez dos 360 milhões previstos inicialmente, segundo avança o jornal The Guardian.

O aumento do nível do mar também implicará um aumento do risco de tempestades violentas nas regiões costeiras em todo o mundo. 

A Gronelândia perdeu 3,8 toneladas de gelo desde 1992, e a taxa de perda de gelo aumentou de 33 mil milhões de toneladas por ano nos anos 90 para 254 mil milhões de toneladas por ano na década passada. 

O gelo desta região contribui diretamente para o aumento do nível do mar à medida que derrete, porque repousa sobre uma grande massa terrestre, ao contrário do gelo marinho flutuante que compõe grande parte do restante da calota polar do Ártico.

 

Gronelânia Gronelândia meteorologia alterações climáticas ambiente ambiente
Ver comentários