Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Helicóptero aterra de emergência em terraço de prédio em São Paulo

Aeronave sofreu uma avaria e perdeu altitude ao sobrevoar a Avenida Brigadeiro Faria Lima.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 17 de Janeiro de 2020 às 17:27
Helicóptero aterra de emergência em terraço de prédio em São Paulo
Helicóptero aterra de emergência em terraço de prédio em São Paulo
Helicóptero aterra de emergência em terraço de prédio em São Paulo
Helicóptero aterra de emergência em terraço de prédio em São Paulo
Helicóptero aterra de emergência em terraço de prédio em São Paulo
Helicóptero aterra de emergência em terraço de prédio em São Paulo

A perícia do piloto evitou uma tragédia e perda de vidas quando o helicóptero que comandava sofreu uma avaria e perdeu altitude ao sobrevoar a Avenida Brigadeiro Faria Lima, na zona sul de São Paulo, Brasil, onde ficam as sedes de algumas das maiores empresas do Mundo. Apesar dos problemas técnicos, o piloto conseguiu manobrar e aterrar de emergência sobre o jardim suspenso do terraço de um edifício.

Muitas pessoas acompanharam das janelas de prédios da avenida o drama dos ocupantes do helicóptero, pertencente a uma empresa de táxi aéreo, e os desesperados esforços do piloto para manter a aeronave a voar. Com a súbita perda de altitude, o helicóptero ficou mais a baixo do que os edifícios envidraçados da avenida. Foi por pouco que a aeronave não colidiu com as janelas onde as pessoas assistiam a tudo e registavam os momentos de tensão com os telemóveis.

Além da perícia do piloto, a existência no local de um prédio mais antigo e bem mais baixo do que os outros, onde fica um departamento do Banco Itaú, permitiu que a aterragem fosse feita e ninguém ficasse ferido na sequência deste incidente. O comandante conseguiu manobrar e aterrar aos solavancos sobre o jardim criado no terraço do imóvel, que não tem heliponto.

A aeronave ficou muito perto da beira do terraço, mas imobilizou-se antes de cair no vácuo. Há a registar danos materiais e um enorme susto para os ocupantes e todos os que assistiram nos edifícios vizinhos e publicaram as imagens nas redes sociais.

São Paulo é a segunda cidade do Mundo com maior tráfego de helicópteros, perdendo apenas para Nova Iorque. A situação já alarma autoridades e especialistas do setor aéreo, pois, por ser um fenómeno recente, o tráfego desse tipo de aeronaves ainda não tem regras de segurança muito bem definidas e nos principais polos executivos da cidade, como a Brigadeiro Faria Lima, a Avenida Paulista, e os bairros do Brooklyn e do Morumbi, funciona praticamente cada um por si.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)