Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

História feita também a quatro patas na Casa Branca: Cão de Biden será primeiro ‘inquilino’ adotado num abrigo animal

Depois do 'Bo', cão de água português de Obama, é agora vez do pastor alemão 'Major' dar que falar nos EUA.
Pedro Zagacho Gonçalves(pedrogoncalves@cmjornal.pt) 8 de Novembro de 2020 às 18:36
'Major' é um dos cães de Biden. Foi adotado num abrigo animal
'Major' é um dos cães de Biden. Foi adotado num abrigo animal
'Major' é um dos cães de Biden. Foi adotado num abrigo animal
'Major' é um dos cães de Biden. Foi adotado num abrigo animal
'Major' é um dos cães de Biden. Foi adotado num abrigo animal
'Major' é um dos cães de Biden. Foi adotado num abrigo animal
'Major' é um dos cães de Biden. Foi adotado num abrigo animal
'Major' é um dos cães de Biden. Foi adotado num abrigo animal
'Major' é um dos cães de Biden. Foi adotado num abrigo animal

São umas presidenciais históricas nos EUA por vários motivos. Pela primeira vez uma mulher ocupa o cargo de vice-presidente: Kamala Harris. Para além disso, a democrata é a primeira afro-americana e também a primeira com ascendência asiática a ocupar o lugar. Também Jill Biden, a primeira-dama, será a primeira a querer manter-se a trabalhar (neste caso, como professora) e é a primeira mulher de um presidente que é judia. Mas há mais um novo detalhe histórico: também os animais de estimação da família Biden fazem história.

Após Barack Obama ter adotado Bo, o cão de água português, e dar que falar em todo o mundo, agora é Major, o pastor-alemão de Joe Biden que concentra as atenções. O animal será o primeiro cão resgatado de um abrigo animal a ser inquilino na casa Branca.

Major estava acolhido na associação Delaware Humane Society com os irmãos. A ninhada tinha sido envenenada e cinco cachorros estavam a recuperar. Em 2018, no Facebook a filha de Biden, Ashley, viu uma publicação a apelar à adoção dos cachorros e contou ao pai. Não resistindo aos encantos de Major, adotou o cão imediatamente.

Os Biden já tinham também outro pastor-alemão, Champ. A Casa Branca tem uma longa história de inquilinos de quatro patas, ainda assim Donald Trump não levou nenhum cão quando assumiu o lugar. Foi o único presidente a fazê-lo desde William McKinley, que cumpriu mandato até ao seu assassinato, em 1901, mas que ainda assim tinha outros animais de estimação, como galos, gatos e um papagaio.

Sobre o tema, Donald Trump comentou, quando assumiu o primeiro mandato, que não iria adotar um cão de propósito porque "parceria falso"."Para além disso, não tenho tempo, estarei muito ocupado. Que figura vou fazer a passear um cão no relvado da Casa Branca?", disse.

"Vamos voltar a pôr cães na Casa Branca", escreveu Biden nas redes sociais no início do mês de novembro. A previsão virá a concretizar-se já em janeiro de 2021.

Ver comentários